Segunda-feira, 20 de Agosto de 2007

OS MARADOS E O MILHO

001w301d

 

Para além da condenação quase geral do procedimento dos ecoterroristas do “Verde Eufémia”, eles não deixaram de marcar pontos no impacto da sua acção de vandalismo. Primeiro, porque estão praticamente impunes relativamente ao crime colectivo cometido (espantosas as justificações para a brandura complacente da GNR: muitos eram estrangeiros, não possuíam elementos de identificação, …), o que abre um precedente de impunidade para formas de luta mais radicais. Segundo, e mais importante, conseguiram passar a mensagem fundamentalista do odioso sobre o “milho marado”, agora até mesmo aceite entre a maioria dos que verberaram os meios de contestação (destruição) utilizados. Sobre este último aspecto, a grande vitória dos encapuçados do “Verde Eufémia”, leia-se aqui:

 

O que se passou em Silves não é uma acção legítima de protesto, muito menos uma daquelas que, no quadro legal, os ambientalistas souberam frequentemente inventar, com graça e, daí, impacto mediático. Tratou-se da destruição de um hectare de propriedade de um agricultor, talvez seriamente prejudicado economicamente. Tratou-se de vandalismo. Tratou-se de crime, para todos os efeitos. Tratou-se, vou mais longe, de uma espécie de terrorismo.

Isto suscita-me duas notas marginais. Em primeiro lugar, a questão dos transgénicos. Sinto-me autorizado a discutir, não só pela minha experiência científica mas, mais precisamente, porque foi assunto que muito tive de estudar, como membro de uma comissão oficial. Conheço muito bem toda a lista de imaginados ou potenciais riscos, em geral com probabilidade negligível. Nunca qualquer das variedades patenteadas me suscitou preocupações em relação a esses riscos.

Em contrapartida, as vantagens são enormes. Neste caso do milho, trata-se principalmente da introdução de um gene insecticida, portanto com um objectivo principalmente económico. Mas este objectivo não é crucial, por exemplo, nos países subdesenvolvidos da cultura do milho? E alguém irá contra uma banana transgénica que vacine contra a cólera ou os rotavírus milhões de crianças africanas que hoje morrem de diarreias infantis (não estou a fantasiar, está na forja)? Ver no jornal de ontem a fotografia de um cartaz em Silves a dizer “Fora milho doente no Algarve” ou ler que os organizadores diziam estar a lutar contra “um foco de milho tóxico” é para mim a prova de que esta gente, na sua irracionalidade e ignorância, é tão respeitável como qualquer outro fundamentalista fanático.

------

Adenda: Na “caixa de comentários”, João Vasconcelos Costa acrescentou:

Os críticos daquela variedade de milho falam sempre da introdução de uma bactéria insecticida. Não é verdade, é apenas a do gene responsável pela produção dessa substância insecticida. O que não dizem é que este processo natural evita o uso de toneladas de insecticidas químicos, por vezes bem tóxicos.”

Publicado por João Tunes às 12:12
Link do post | Comentar
5 comentários:
De M.C. a 20 de Agosto de 2007
Como alguém muito a propósito lhes chamava: são uns "ecotontos". Criminosos, ainda por cima.

Abraço, mano :)
De JVC a 21 de Agosto de 2007
Agradeço a transcrição do meu escrito. Faltou-me, na economia de espaço, um outro dado importante. Os críticos daquela variedade de milho falam sempre da introdução de uma bactéria insecticida. Não é verdade, é apenas a do gene responsável pela produção dessa substância insecticida. O que não dizem é que este processo natural evita o uso de toneladas de insecticidas químicos, por vezes bem tóxicos.
De marcelo ribeiro a 21 de Agosto de 2007
A acção desses pseudo salvadores da pátria é uma garotice, um crime, e uma estupidez. Arre, que é preciso ter sorte para juntar tudo numa só acção!
De JVC a 21 de Agosto de 2007
Esperando que a sua compreensão bloguística me desculpe o abuso publicitário, remeto para uma nota minha (http://meubloconotas.blogspot.com/2007/08/terrorismo-ecologista-iii.html), em continuação daquilo que V. reproduz do meu blogue.
De João Tunes a 21 de Agosto de 2007
Se subir até cimo dos posts, verá que esta nota (ainda mais esclarecedora) já teve direito a link (com foto pendurada e tudo). Obrigado pelos seus esclarecimentos.

Comentar post

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO