Quarta-feira, 8 de Março de 2006

HOJE, PENSANDO EM AMANHÃ

Uma das minhas bengalas de exagero é dizer que a minha opção religiosa é ser do Benfica. Claro que não é. Se o Benfica jogar contra o Barreirense, eu vou torcer por uma goleada a favor da malta do Barreiro (coitados, estão em vias de despromoção da Liga de Honra, mas foi dele, Barreirense, que recebi o meu primeiro cartão de sócio como prenda dos meus onze anos de idade e … primeiro amor nunca falece). E uma religião que tem uma brecha nos dogmas de obediência (embora uma e só uma!) só pode ser uma religião rachada, assim a modos que atreita a meter água herege em vez de benta, logo uma religião mal amanhada e de trazer por casa. Parecido ao meu cachorro e estimado amigo que como cão não passa de amostra. Mas se há tanta malta a sofrer por religião em excesso porque não posso eu padecer por uma religião com defeito de fabrico e para mais declarado. Digamos, pois, que professo a religião benfiquista com praxis de proseletismo eclético/eucuménico… (desde que dentro da mesma cor, ou seja, no mais fundo, a minha religião, mesmo é o Vermelho!). Dito em linguagem franca – prefiro que o Benfica perca com o Braga que com o Rio Ave, ou com o Bayern de Munique que com o Chelsea.

 

Se mais logo levarmos no coco do Liverpool (não levamos, mas admitamos por mera hipótese académica), enfim, sempre foram vermelhos a ganharem. Salve-se isso. Mas que não se depreenda deste esforço desprendido que o resultado do “red-derby” me é igual ao litro. Nem pensar. Até por uma grande razão, embora suplementar: preciso de apanhar, hoje à noite, uma bezaina monumentalmente comemorativa para amanhã (o depois é sempre o mais importante) estar com ressaca tamanha, daquelas de caixão para a cova, e me não lembrar que é o primeiro dia em que tenho Cavaco como Presidente. Eu e vocês, benfiquistas ou não. Bem sabendo que o que custa é sempre a entrada, depois exige-se menos – é só questão de empurrar.

Publicado por João Tunes às 15:29
Link do post | Comentar
4 comentários:
De ana a 8 de Março de 2006
Uma grande bezaina não é o meu estilo, mas preferia nem pensar nisso, esquecer, meter a cabeça na areia e não recordar que, de amanhã em diante, já temos o Cuspidor no cargo.
Se houver VITÓRIA a comemorar, sou capaz de abrir uma excepção e sempre bebo um copo.
De João Tunes a 8 de Março de 2006
Ó Ana, não seja tão literal, vc que é tão amante de poesia. "Bezaina" foi uma forma de dizer. Eu exagero a escrever para compensar ser tão moderado a viver. Coisas de quem é tímido. E o exagero pela escrita, sobretudo quanto a imagens, não passa de um exorcismo quando a vida é demasiado cinzenta ou nos assusta demais. Tome nota: tenho tantos defeitos que dispenso a fama de copofónico (sem, para mais, gozar desse prazer). Meu deus e pelo benfica, os homens são mais elásticos a escrever e a ler a vida... Enfim, como é mulher, e porque hoje é o vosso dia, está desculpada.
De ana a 8 de Março de 2006
Meu caro João, acha que eu acreditei, mesmo, na sua história da bezaina ?
Bem percebi que falou por parábola. Já lhe li algures, talvez por altura do Natal, uma afirmação de frugalidade e, nessa sim, acreditei.
Não acredito, de todo, na sua timidez.
Também não vejo razão para tal, a portador de invejável talento literário e notável nível cultural.
Timidez seria mais para mim, que sou uma simplória e, valha a verdade, não sou tímida, nada tímida. Por isso, me faço aturar a quem, como Vc., tem paciência para tal.
De Marco Oliveira a 8 de Março de 2006
Pois faço votos que hoje se dê mais um milagre futebolístico. Aviar três secos nos "bifes" era um regalo para toda a gente.
PS - Estás a ver o meu sacrifício? Hoje vou ser lampião por 90 minutos... :-)

Comentar post

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO