Sexta-feira, 15 de Junho de 2007

A CAUSA CENTRAL VAI SER ARQUIVADA?

001h0bw6

 

Assobia-se demais para o lado perante os trágicos acontecimentos na Palestina, esse enorme fraticídio que desmonta um dos grandes mitos da esquerda mundial proto-revolucionária (o da Causa Palestiniana, a “Causa Central”), alimentado pela mistura ideológico-propagandística do anti-imperialismo e do anti-sionismo, em que a clara ingerência expansionista iraniana a armar os fascistas do Hamas é olhada com um silêncio comprometido pois todas as denúncias e indignações estão guardadas para as balas israelitas, essas sim portadoras do “mal judaico”. Se Israel não se envolver nas mortandades de Gaza e da Cisjordânia, descanse o Hamas e o Irão que os amigos ocidentais da Causa Palestiniana assistirão passivos à morte da Causa e até, se for caso disso, da Palestina e dos palestinianos. Sem israelitas ao barulho, sem palestinianos para contarem como morrem nas chamas do fanatismo, a Causa, a Causa Central, pode ser arquivada. A menos, é claro, que se descubra que ali anda mãozinha da Mossad, ou da CIA, ou um dos trinta dinheiros de Judas.

 

Ou, se preferirem noutra versão, leia-se então o Luis Carmelo:

 

Nos próximos dias, vão aparecer textos 'compreensivos' para com o fascismo do Hamas. Não apoiarão a barbárie, claro. Mas compreenderão o fenómeno. Este tipo de compreensão permite salvar a consciência (lesada pela imagem de um paraíso perdido à semelhança da Índia de Colombo) e expiar os males de uma visão algo patológica do mundo. Aliás, em concordância, a culpa será sempre, em todos os casos, projectada sobre Israel. Sobre isso, geralmente, não há nada a fazer. A própria memória da fundação do estado a poucos serve. Depois, virá o Verão a sério (bem o espero!). O Médio-Oriente tem uma história de guerras estivais. Quando lá estive, há cerca de duas décadas - era Páscoa - , os meus anfitriões já conjecturavam as Danças com Lobos desse Verão. Porém, este ano, e tal como aconteceu em 2006 no sul do Líbano (e no norte de Israel), as correias de transmissão iranianas preparam-se para dar sinal de si. É que o Irão não ocupou apenas o vazio deixado pela dissolução política do Iraque. Esse vazio tornou-se, entretanto, numa rede perigosa e ameaçadora: uma verdadeira labareda guerreira, cujos limites serão hoje difíceis de traçar. Mas haverá sempre, no Ocidente, pode crer-se, quem 'compreenda' a raiz dessa labareda. A culpa será sempre dos americanos (e aqui haverá razões repartidas), dos israelitas e, claro, da cobardia dos estados dandies da Europa. A culpa será sempre da fina mácula desta parte do mundo que, um dia, há uns três séculos, se pôs a inventar um leque de coisas (tal como hoje as entendemos) aparentemente - parece - sem importância: a liberdade, a democracia, etc.

Publicado por João Tunes às 13:42
Link do post | Comentar

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO