Quinta-feira, 1 de Março de 2007

EDMUNDO PEDRO E O IEJOV CASANOVA

0013zwrd

 

José Casanova, alto dirigente do PCP e director do “Avante” deu, no último número do jornal que dirige, uma demonstração prática de como o marxismo-leninismo lida com a memória e os factos históricos. Incluindo a aplicação da purga por retroactividade na avaliação política da trajectória dos personagens. Que é, como se sabe, prática antiga nas hostes e desde que Iejov, um dos mais cruéis carrascos de Estaline, se especializou a apagar das fotos os dirigentes comunistas que iam caindo em desgraça (quando eram eliminados pela bala, saíam dos retratos).

 

Na comemoração dos 80 anos do antigo dirigente António Gervásio, Casanova esclareceu a destrinça entre resistentes a tempo inteiro e os “outros”:

 

“Porque a vida mostra que «há os que foram e são resistentes e há os que foram mas deixaram de o ser». Os primeiros, prosseguiu, são os resistentes a tempo inteiro «e, por isso, com direito à preservação dessa memória resistente». Já os segundos, «por muito que se ponham em bicos de pés invocando momentos do seu passado, jamais conseguirão superar o fosso imenso que separa o seu passado resistente do seu presente capitulacionista».”

 

Noutra peça no mesmo número do mesmo jornal, Casanova menciona os nomes dos militantes e simpatizantes comunistas que inauguraram o Campo de Concentração do Tarrafal:

 

“Em 29 de Outubro de 1936, 152 antifascistas desembarcados do navio Luanda vão inaugurar o Campo de Concentração do Tarrafal, o Campo da Morte Lenta. São, na sua imensa maioria, militantes e simpatizantes comunistas – facto que é do conhecimento público mas que importa sublinhar dado que há por aí quem, fingindo desconhecer esta verdade, a silencie sistematicamente. Entre os 152 figuram os membros do secretariado do PCP Bento Gonçalves, Júlio Fogaça e José de Sousa e muitos dezenas de outros dirigentes, quadros e militantes, entre os quais Pedro Soares, António Guerra, Alfredo Caldeira, Gilberto de Oliveira, Sérgio Vilarigues, Manuel Rodrigues da Silva, Américo de Sousa, Henrique Ochsenberg, João Faria Borda, Hermínio Martins, Joaquim Teixeira, Joaquim Ribeiro, José Barata, Josué Martins Romão, Manuel Alpedrinha, Militão Ribeiro, Oliver Bártolo, João Dinis, Gabriel Pedro, Fernando Alcobia.”

 

Neste rol, significativamente, falta o nome de Edmundo Pedro, então dirigente da Juventude Comunista e que fez parte da mesma leva de presos políticos e tinha então 17 anos de idade (tendo voltado do campo com 27), mantendo-se sempre como militante comunista enquanto prisioneiro. Assim, no mesmo exemplar jornalístico, Casanova fez prova do tratamento dispensado aos que não se mantiveram “resistentes a tempo inteiro” – são corridos da história. Simplesmente, não existiram. Porque foram cortados do retrato. Ou seja, dito e feito. Mas, felizmente, com míngua do "resto" que também celebrizou Iejov (as balas na nuca).

Publicado por João Tunes às 17:45
Link do post | Comentar
7 comentários:
De paulo santiago a 1 de Março de 2007
Deixa lá
Como resistente o Casanova é um pigmeu,comparado
ao Edmundo Pedro.Complexos para serem explicados
por um psiquiatra...
De João Tunes a 1 de Março de 2007
Deixo lá? Não deixo nada. Sobretudo enquanto houver gente encarregada de andar por aí a mandar-me calar (http://aterceiranoite.wordpress.com/2007/02/15/376/). Não podem ser substimados. É gente perigosa. Abraço.
De C.Almeida a 1 de Março de 2007
Pelo que leio no post nada é de admirar. O exemplo vem de leste. Quem foi,quem foi, que na antiga URSS, tão apreciada de José Casanova fez o mesmo a alguns dos seus ex-correlegionários? Adivinhem?
De paulo santiago a 1 de Março de 2007
João
Percebi que a Leonor Simões,te quer apagar da história,por não seres,Casanova dixit,"resistente a
tempo inteiro".Felizmente,estamos em Portugal,se
estivessemos na Colômbia,estavas lixado,para não
dizer,fodido,com os amigos FARC da Leonor.Esses
têm balas...
De Carlos Alberto a 1 de Março de 2007
No meu caso quando entreguei o cartão de militante do PCP em 84, não foi ver os "amigos" deixarem de me conhecer, mas vê-los ignorar o meu Pai que dessa minha decisão não havia sido tido nem achado. Para "eles" também ele deixou de existir...
Porque razão "eles" se comportam desta maneira?
De carlos freitas a 2 de Março de 2007
Como ALGUÈM disse "eu sou o meu próprio comité central", e por isso penso que, Apagar ou tentar Estirpar a memória, resulta, de facto, de uma imensa paranóia persecutória. Poder-se-á tentar encontrar os mais honestos argumentos para a eliminação, mas até esses, argumentos, são demasiado discutíveis para serem levados a sério. Tal como na Galiza, os franquistas, tentam apagar a memória, em Portugal, são os próprios comunistas....a tentar ou a faze-lo, em nome da pureza dos ideais... no minímo, começa a ser estranho!
De Anónimo a 8 de Maio de 2007
Ao que parece não me canso de afirmar.

... nada pior do que assistir a um ex-comunista cospir no prato que comeu!

Comentar post

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO