Quinta-feira, 23 de Março de 2006

FORA O LUMPEN

Volta e meia tenho de explicar isto. Já cansa. Mas se repetir é preciso…

 

Este blogue tem caixa de comentários aberta a ... comentários. Um comentário é achega, opinião, contraponto, concordância, discordância, divergência, mais valia plural, grito de alma, convivência, enfim: expressão de viver civilizado e, por isso, acto de cultura.

 

Insulto, calúnia, difamação, gritos terroristas, basqueiro lumpen, falta de educação, arrotos de ódio, imposições, bloguismo parasitário por frustação e falhanço, propaganda de boleia, não são comentários, são abusos. Infelizmente, abundam os abusos. Demais. Por norma, estes abusos são tentados sob a cobardia do anonimato.

 

Este blogue tem autoria assumida e identificada. Não é nem casa de putas nem terra de ninguém. É casa aberta a todos que cumpram as regras da educação cidadã. Sendo blogue unipessoal, não é órgão de comunicação social nem jornal de parede. E eu não abdico. Por mim, que acho que tenho uma vida que merece respeito, mas sobretudo pelas pessoas de bem que me dão o enorme prazer de me darem, através da caixa de comentários, o prazer da saúde do seu convívio.

 

Não hesito enm hesitarei em cortar de imediato os comentários ultrajantes e os que são brisas que deslizam pela fralda da camisa, os que sejam ofensivos para com o autor ou para com terceiros (*). Porque não sou nem quero ser Prefeito de asilo de doentes sociais, inaptos para a responsabilidade da diferença democrática. E desenganem-se, não é censura, é pontapé no cu, escada abaixo. Assim vai continuar a ser, até que me canse de enxotar mosquitos e feche a caixa de comentários como o faz muita e boa gente, cansada de aturar lumpen. Uma coisa é certa, com ou sem caixa de comentários, o lumpen não mete aqui o rabo sujo.

 

(*) – Constato, com olímpica compreensão, que vários enxotados daqui abrem depois rol de queixas noutros blogues em que se abrigam, despejando fel contra este blogue e o seu autor e cuspindo insultos de vara larga. Admito que outros tenham critérios editoriais mais alargados, permitindo que em sua casa se faça o que eu não permito em casa minha que se cometa para com qualquer terceiro, seja ou não hospedeiro de insultos de ricochete cobarde. Mas, cada um é como cada qual.

 

Publicado por João Tunes às 17:06
Link do post | Comentar
3 comentários:
De Tété a 23 de Março de 2006
Por vezes parece que a liberdade de expressão virou falta de respeito. E como dizes é sempre no anonimato. Não há pachorra.
Beijinhos
De João Tunes a 23 de Março de 2006
Não concordo com este comentário porque julgo comportar um perigoso equívoco. “Liberdade de expressão” é haver meio de livremente se exprimir. E onde é que ela, em Portugal, falta? Há dezenas de milhar de blogues, o que custa abrir mais um? Nada, absolutamente nada, é instantâneo e grátis, independentemente do conteúdo ou causa, dar cara ou usar a máscara de um pseudónimo. Ora os comentadores javardos que insistem em poluir blogues de outros, parasitam audiências de outros, sem dar a cara, muitas vezes fazendo defesas de causas que remetem para sociedades ditatoriais onde o acesso à Internet é interdito ou restrito à nomenklatura (a que propósito um defensor de Cuba, da China, da Coreia do Norte ou da Bielorússia, em que os cidadãos não têm ou têm acesso restrito ou limitado à Internet, entende dar aulas de liberdade versus censura?), ou destilar ódios racistas e ideológicos, dar vivas ao terrorismo. Tudo em pretendida boleia acobardada e atrelada, sem se identificarem, a blogues que dão cara e nome, defendem opiniões, respeitam a diferença. Não, não concordo que seja problema de liberdade de expressão transformada em falta de respeito (tanto mais que a maior parte desses javardos defendem sociedades ditatoriais). A questão é outra e do domínio da patologia. Há gente que se sente desprezível, tem a auto-estima de rastos, não consegue aviar um prato de sopa que não esteja azeda e, por isso mesmo, circulam miseravelmente a cuspir nos pratos de sopa de outros. Esses, só esses, e nesta casa, não passarão. Para mais, não sou psicanalista.
De AC a 24 de Março de 2006
Acrescentaria que só aqui vem quem quer e que em casa própria cada um diz o que quer.
Cpts.

Comentar post

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO