Terça-feira, 16 de Janeiro de 2007

MEDICINA MARXISTA-LENINISTA

000x8htf

A última grande purga sanguinária de Stalin, em estado terminal de paranóia assassina, foi exercida contra o abundante e qualificado corpo médico que o tratava. Denominada “conspiração das batas brancas”, Stalin meteu na prisão para tortura e fuzilamento todos os médicos que durante largos anos lhe cuidaram da saúde, atribuindo-lhes, pelos achaques revelados na sua velhice, o intuito conspirativo de o matarem. E como uma parte dos seus médicos assistentes era constituída por russos judeus, a sangria programada serviu para alimentar complementarmente o antisemitismo que caracterizou a última fase do estalinismo (quando o ódio ao Estado de Israel substituiu o anterior apadrinhamento soviético ao reconhecimento deste Estado na ONU, em que a URSS foi o primeiro patrocinador). Deste modo, a programada razia de vidas dos da “conspiração médica” era oficialmente interpretada como uma forma de jugular uma pretensa “conspiração sionista” que se estaria a servir-se de médicos judeus para assassinar os dirigentes soviéticos (a “conspiração das batas brancas” foi apresentada como não só querendo assassinar Stalin como antes teria liquidado o escritor Máximo Gorki e o alto dirigente Jdanov, putativo sucessor de Stalin na chefia do Kremlin). O paradoxo desta situação resultou em que quando se agravou o estado de saúde de Stalin (e que o levaria à agonia), em 1953, faltaram-lhe médicos competentes para lhe acudirem e foi demasiado tarde quando trouxeram apressadamente das câmaras de tortura de Lubianka os médicos judeus aprisionados à espera de fuzilamento. As execuções dos médicos não se concretizaram devido à morte de Stalin e acabou por ser Béria (o grande chefe policial de Stalin) a ocupar-lhes o lugar junto à parede dos fuzilados.

 

A hipótese de haver uma má sina marxista-leninista na relação entre os ditadores e os seus cuidados médicos, alimenta-se agora com esta notícia de El País:

 

“Una grave infección en el intestino grueso, al menos tres operaciones fallidas y varias complicaciones mantienen al dictador cubano, Fidel Castro, postrado con pronóstico muy grave, según fuentes médicas del hospital Gregorio Marañón de Madrid. En este centro trabaja José Luis García Sabrido, jefe del servicio de Cirugía, que viajó a visitar a Fidel Castro en diciembre pasado.”

 

Se Fidel Castro padece sobretudo pela incompetência dos serviços médicos especiais cubanos que o tratam, tanto que precisaram de recorrer, por SOS, a um médico cirurgião espanhol, então lá se esboroa a propagandeada grandeza dos serviços de assistência médica em Cuba e que tem servido de desculpabilizante (a par da educação) da tirania das Caraíbas. Assim sendo com Fidel, o que pode esperar o simples cidadão cubano ou aqueles que recebem a “ajuda internacionalista médico-cubana”?

 

Mas se Fidel recupera a saúde e o mando, mercê da “ajuda médica espanhola”, cuidem-se os muitos milhares de médicos cubanos, grande parte deles exportados para brilho do esplendor da Revolução Cubana. Porque Cuba está cheia de prisões e câmaras de tortura. Terão lá lugares disponíveis, bastando “provar-se” que, apesar de médicos revolucionários, não passam de agentes da CIA (ou da Mossad, para não haver desvio na linha antisemita do esquerdismo anti-imperialista mundial com tempero de nostalgia neo-bolchevique e cuja carcaça foi forjada na propaganda por Stalin).

 

Imagem: Enfermaria do Hospital de Banes (Cuba)

Publicado por João Tunes às 12:32
Link do post | Comentar
1 comentário:
De André a 5 de Junho de 2013
Texto escrito em 2007 porém bastante atual frente a realidade brasileira de importa médicos cubanos de cunho populista em um governo de esquerda quase ditatorial, sem a devida validação do diploma. Aos médicos portugueses e espanhóis que virão na mesma onda serão tratados de forma inferior e ainda serão punidos ficando em regiões onde sofrerão malária, nas quais não tem medicamentos para seu próprio tratamento quem dirá para a população. Sem comentar os que sentirão na carne a violência das áreas que nem a polícia se atreve a exercer seu papel. Para todos estes desejo boa sorte.

Comentar post

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO