Domingo, 25 de Outubro de 2009

Se não é o sobe e desce, é o desce e sobe?

 

Jorge Pires, Membro da Comissão Política do PCP:
 

Um partido revolucionário que tem nos princípios do marxismo-leninismo um instrumento para análise científica da realidade e na imensa riqueza do seu método dialéctico, das suas teorias e princípios, uma poderosa arma para a análise e a investigação, que permite caracterizar as situações e os novos fenómenos e encontrar as respostas mais adequadas, não se pode limitar a fazer uma leitura das eleições apenas baseada numa simples constatação do sobe e desce dos votos.

 

Publicado por João Tunes às 00:25
Link do post | Comentar
5 comentários:
De rafael a 25 de Outubro de 2009
nem sequer percebo o sentido deste post...tentar ridicularizar uma declaraçao em que se vinca que a influencia do PCP, e consequentemente o seu campoo de analise e actuaçao é muito mais vasto q a sua expressao eleitoral parece-me algo de senso comum, sejamos de esquerda, direita ou atum...
De José Eduardo de Sousa a 25 de Outubro de 2009
Não é bem isso que é dito pelo João Tunes (e peço desculpa por me meter em conversa que não é minha), mas esse desacerto de leitura nem tem importância. Claro que a influência do PCP não se mede aos votos, mas ver alguma coisa, para além desses votos, com aqueles tão preciosos princípios e aqueles tão inestimáveis e comprovados elementos de análise do "marxismo leninismo" é ser quase ou mesmo cego de todo
Até o próprio Rafael não percebe. Há pontos, há ângulos cegos. Será o caso. Normal. Há que reconhecê-lo. Não tem esse exclusivo. Todos nós, mais ou menos, somos incapazes de ter certas perspectivas, de ver o que se poderia abrir ao nosso olhar, abrindo-se, no entanto, a outros que esses, sim, vêem alguma coisa.
Chegamos onde e como podemos. É tudo.
De rafael a 26 de Outubro de 2009
Antes de mais, tenho que lhe agradecer por conseguir descortinar os meus entendimentos a partir de uma resposta a um post. Poucas pessoas têm essa incrivel capacidade de avaliar percepçoes e entendimentos a partir de dois parágrafos. Conhece-me melhor que eu próprio. Incrivel.

depois, Jorge Pires diz que o PCP "não se pode limitar a fazer uma leitura das eleições apenas baseada numa simples constatação do sobe e desce dos votos." Nao se pode limitar (...) APENAS, o que este apenas quer dizer é que o sentido de votos expressos é um dos factores incluidos na análise realizada, nao sendo exclusivo, é inclusivo...creio que nao é necessário dizer mais nada.

em terceiro, decifre-me por favor a sua retórica cheia de alegorias à cegueira e à falta de perpectiva, pf, é que eu nao consegui decifrá-la, nem entendê-la.

Se me conhece tao bem as minhas limitaçoes tenho que concluir que escreveu de forma a que nao o entendesse...
De José Eduardo de Sousa a 26 de Outubro de 2009
“Um partido revolucionário que tem nos princípios do marxismo-leninismo um instrumento para análise científica da realidade e na imensa riqueza do seu método dialéctico, das suas teorias e princípios, uma poderosa arma para a análise e a investigação, que permite caracterizar as situações e os novos fenómenos e encontrar as respostas mais adequadas, não se pode limitar a fazer uma leitura das eleições apenas baseada numa simples constatação do sobe e desce dos votos.”
Rafael comenta “nem sequer percebo o sentido deste post ...tentar ridicularizar uma declaração em que se vinca que a influencia do PCP,...
O que ridiculariza a declaração de Jorge Pires é o seu próprio teor, em que estará a aplicar, com o seu Partido, o tão poderoso instrumento de análise científica marxista-leninista.
Quem quiser que se entretenha a procurar, ali, a aplicação de tal instrumento. Só se for pela importância que confere ao papel do Partido Comunista e àquela ideia, necessária, de que seguem sempre de vitória em vitória. Ou quase.
No caso das eleições legislativas, até lamento as derrotas do PC e do BE . Nenhum deles conseguiu fazer, com os seus deputados, a maioria com os do PS. Reduz-se assim a pressão que o Governo PS poderia ter de aguentar à sua esquerda.
No plano político/partidário. Não no plano revolucionário, que é onde se situa o PC. Claro está! Leia-se Jorge Pires.
De Jorge Conceição a 26 de Outubro de 2009
Talvez não venha muito a propósito ou, antes pelo contrário, talvez venha mesmo muito a propósito referir as conclusões (síntese em http://bit.ly/vefZb e pormenores em www.coe.int/democracy) do 5º Forum para o Futuro da Democracia, realizado em Kiev entre os passados dias 21 e 23 de Outubro e subordinado ao tema ''Electoral systems: strenghtening democracy in the 21st century'' e com o objectivo central de aumentar a legitimidade dos processos eleitorais dos 47 países europeus que constituem o Conselho da Europa para propiciar uma maior confiança pública. Tais conclusões são sintetisadas por uma mensagem chave: «numa democracia genuína, o cidadão é soberano e o eleitor é quem decide»!

(A propósito gostaria de saber se entre os cerca de 400 deputados dos parlamentos nacionais que estiveram presentes no Forum ali esteve algum português e até se algum deles - no caso de ter havido uma representação - seria o deputado do PCP Jorge Machado, que tem por inerência, lugar na Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa... E já agora, se todas as respostas forem afirmativas, as informações que eles nos irão veicular...)

Comentar post

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO