Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2005

ADIANTE, O CAMINHO FAZ-SE ANDANDO

Imagens antigas 002.jpg

Tento perceber este texto em forma de grito amansado. E digo tento porque tentar é o melhor que posso fazer ao meter-me na pele de quem passou por situações, quase de limite, no esforço de meter os pés, como se fossem raízes, dentro de uma terra a que possamos chamar nossa. Enquanto a terra demorou a ficar quieta para lhe tirar as coordenadas bem medidas para lhe acachapar os sapatos de andarilho chutado de um lado a outro.

Sei que o Carlos Gil conseguiu, em grande parte, resolver essa dualidade esquartejante. Pelo menos, ultrapassar o efeito da lança afiada da dicotomia a espetar-se na barriga da sensibilidade. Sei-o pela ciência certa de não lhe encontrar um entornar de fel no seu olhar sobre o mundo. E quantos não chegam ao fim da estrada, com esse gosto bilioso atravessado na garganta do ver?

O drama ainda mora neste olhar para trás? Pois mora. E ainda bem, acrescento. Sinal de que o cinismo não ocupou o lugar do odre de fel, despejado porque estava roto. Temos homem. Que seja ou não de duas pátrias, ou de dois amores, ou de duas raízes entrelaçadas. Que ele se convença depressa que a nossa pátria somos todos nós. Fora de nós, as pátrias só são as circunstâncias. Ou isto é só basófia de animação para com um companheiro que se estima? Que seja. Temos homem, e isso interessa mais que a geografia e as feridas espalhadas. Ora!
Publicado por João Tunes às 15:59
Link do post | Comentar
2 comentários:
De L. a 22 de Janeiro de 2005 às 15:18
é por estas e por outras que não passo sem estes companheiros de caminhada.
De Carlos a 20 de Janeiro de 2005 às 17:15
Obrigado João.

Comentar post

liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO