Quinta-feira, 17 de Fevereiro de 2005

DOMINGO ANTECIPADO

lthumb.sge.ihh78.070205000948.photo00.photo.default-304x380[1].jpg

Tudo indica que domingo vamos ter uma derrota nítida de Santana Lopes e o PS a olhar atarantado para a maioria relativa que se lhe sentou no colo, sem saber como lidar com ela.

A ser assim, o resultado também será uma derrota de José Sócrates e do PS que escolheu este líder. Porque talvez não volte a acontecer a circunstância de um partido ter um naipe de circunstâncias tão favoráveis como as que se lhe ofereceram no quadro fresco da incompetência máxima a governar que foi esta passagem de Santana Lopes por São Bento.

Merecidos são um e outro castigo. Na medida em que se entenda castigo como forma de punição de pecado. Mas a questão está em saber se interessa punir ou redimir.

Infelizmente, no caso, castigar não é parte da solução. A menos que houvesse hipótese de reedição com ajuste de casting, de dinâmica e, sobretudo, de projectos. Não é o caso. Porque estamos a falar de governação de um país em situação crítica dos pontos de vista da economia, do tecido social e da auto-estima.

Com maioria relativa do PS, impossíveis que são os entendimentos na banda esquerda (só por diletantismo, eles podem ser postos como exequíveis), das duas uma: ou saltamos para um processo de crises sucessivas (e o País aguenta?), ou então a configuração de, com um PSD revisto e liberto das tralhas santanista e barrosista e da aliança com um parceiro pérfido e vampiresco, a reedição de uma fórmula de bloco central (um retrocesso para a ambiguidade geradora de novas crises com o preço de nova descaracterização do PS e que desembocaria no acentuar do mito messiânico de Cavaco).

Pela minha parte, confesso, gostaria que Sócrates e o PS fossem castigados com a maioria absoluta, responsabilizando-os pelas mudanças necessárias. Melhor, absolutamente responsabilizados perante o País. Sem álibis de qualquer espécie e sujeitos a todas as pressões de esquerda. Com a festa possível do castigo adicional e merecido para quem andou armado em Primeiro-Ministro como se isso fosse parecido com ir beber um copo a um bar depois de jantar. Nas alternativas à vista, desconsolo por desconsolo, esta via parece-me a melhor para a esquerda e, sobretudo, para o País. Mas eu só tenho um voto. E não quero mais que este ínfimo poder de cidadania.
Publicado por João Tunes às 22:58
Link do post | Comentar
11 comentários:
De Joo a 18 de Fevereiro de 2005 às 23:26
Empatados que estamos quanto a "tralhas", siga a dança.
De Guedes a 18 de Fevereiro de 2005 às 17:27
Ora amigo João. Todos sabemos que partidos perfeitos não existem (estarei enganado?). O «nosso» PC sempre foi exemplar no que toca a livrar-se da «tralha» revisionista/renovadora e outros nomes que se lhes (me/nos) queira chamar! Está para nascer o partido livre de tralha... Mas arrisco a dizer que, caso venha a nascer, ao fim de pouco tempo alguém lhe encontrará «tralha» da qual precisará de se livrar!
Isto dava uma longa conversa...
De Joo a 18 de Fevereiro de 2005 às 17:22
Infelizmente não tenho o dom da tranquilidade do "Desatento". Mas enfim, quanto melhor, melhor.
De Joo a 18 de Fevereiro de 2005 às 17:20
Amen, cara TH? Será caso para rezarmos? Quando as coisas são por uma "unha negra", talvez seja a solução. Abraço amigo.
De Joo a 18 de Fevereiro de 2005 às 17:18
Felicidades tb para as "andorinhas", caro FM.
De Joo a 18 de Fevereiro de 2005 às 17:16
Caro Guedes, todos estaremos cá para o que der e vier. Porque, pelos vistos, ainda não é desta que é caso para emigrar. Depois, com mais tempo e calma, explicas-me quais são os partidos que não precisam de atirar tralha pela porta fora. É que é mesmo de um desses que eu ando à procura. E as felicidades são para serem partilhadas, porque senão não é felicidade, é egoísmo. Abraço (e boa sorte para domingo).
De Guedes a 18 de Fevereiro de 2005 às 15:16
Por mim tudo bem. O PSD que se livre da tralha barrosista e santanista. Falta, porém, que se cumpram mais duas ambições: o PS livrar-se da tralha guterrista e o PSD livrar-se, também, da tralha cavaquista!
Continuo preocupado com a possibilidade da maioria absoluta. Mas acredita que estarei cá para o que der e vier!
Um abraço (à esquerda)!
De Desatento a 18 de Fevereiro de 2005 às 02:05
Para mim a escolha é fácil. Voto naquele que me parece que se aproxima mais do que quero. Ou que evitará melhor o que não quero, o Santana/Portas. Voto PS. Sem estados d'alma.
Quanto ao "atento" acho que ele necessita é que lhe ofereçam um blog para fazer a sua campanha e entretanto aconselho-o a comprar uns sais na botica para não desmaiar no dia 20 e poder com mais fôlego carpir as mágoas.
De FM a 18 de Fevereiro de 2005 às 01:34
Muito lucidos, os seus comentários. Felicidades.
De atento a 18 de Fevereiro de 2005 às 00:58
NÃO SEJA RIDÍCULO!
Expressão útilizada pelo eng. José Socrates cada vez que confrontado com as suas incoerencias.
Ao nível de marketing politico, foi a forma que encontrou para tentar omitir a sua falta de preparação para as respostas , face a questões que a ele eram dirigidas, não somente por quem o confrontava , mas em nome dos portugueses.
Ou seja chamou de ridicúlo a cada portugues que não entendeu bem as propostas dele, mesmo das poucas.

Prometeu 150 mil empregos no início de campanha , no fim diz que é apenas um sonho pessoal.

Prometeu aumentar os reformados para 300 euros no inicio de campanha , a meio já prometia aumentar a idade da reforma e por fim diz que quando chegar ao governo vai estudar, só alterando alguma regra caso ache que o sistema esteja pronto para ruptura no dia seguinte( Palavras de Socrates)....

Prometeu a co-incineração nas cimenteiras de Souselas e Palmela, mas em souselas o deputado socialista Manuel Alegre , já disse não1 e em Palmela o dr António Vitorino , tambem já disse não!

Passou toda a campanha desviando as atenções para questões de foro pessoal, por vezes denegrindo a propria imagem e fazendo chacóta de expressões de outros candidatos, tudo para fugir a apresentação de propostas.

Hoje , final de campanha , nenhum socialista conhece nem uma só proposta do seu partido, pois as que faziam parte de seu programa , durante a campanha foram surgindo eliminadas por militantes socialistas.

Ridicúlo sim , é as sondagens que surgem agora mal explicadas , pois em Janeiro com 43% de votos directos e 48% contando com acumulação de indecisos , estavam PERTO da maioria absoluta.
Agora com apenas 34% de votos directos , ou seja menos 9% já tem MAIORIA ABSOLUTA.
Falta explicar o metodo de contagem , que o responsável pela sondagem , afim de fugir a responsabilidades disse:
"-Existem 14% de indecisos que provavelmente irão todos votar no PPD/PSD nas proximas eleições!
Talvez não seja necessário fazer nenhum desenho , para que todos entendam esta engenharia.
È para confundir o eleitorado centrista que recusa coligações com Jerónimo de Sousa e com dr Francisco Louçã.
Este eleitorado estava pensando em dar voto a partidos sem expressão , só para nao ver os RADICALISTAS no poder.

Assim vamos ter 3 em 1.
Vota num partido de esquerda e leva com 3 , que são o PS +CDU+BE

Desde que o sr presidente da república decidiu ficar sozinho a tomar conta do país , ate o desemprego atingiu nives records.
Mas a culpa não é toda impútavel ao sr presidente , pois falando com vários empresarios , ficou a garantia de com Socrates no governo , para alem de não investirem nada mais no pais , vão eleiminar postos de trabalho e há medida que as sondagens tornadas públicas a favor de Socrates foram aparecendo, assim o desemprego acompanhava...

A imprensa internacional não esta a perdoar nada ao PS e nem esqueceu o RUMO guterrista , alertando inclusivé ao risco económico que este partido ameaça de novo.
Os investidores internacionais , já iniciaram o fecho de posições bolsistas no nosso pais e diariamente lançam downgrades sobre as nossas empresas cotadas , tendo no dia de hoje atinjido o record.

Infelizmente tenho a convicção que o eng José Socrates vai voltar a dar a conhecer aos portugueses a palavra FOME...
Só apresentou discursos populistas, sem concretizar numca uma única medida .
A frase mais repetida na campanha pelo sr eng foi esta:
"- Estas eleições são boas para o Partido Socialista!"

Talvez sejam mesmo boas para o partido, mas quem paga a factura eu sei bem quem é

Comentar post

liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO