Quinta-feira, 27 de Abril de 2006

MRPP, ESTÁS PERDOADO

“Já sabia que a República Popular da China é o terceiro maior país do mundo e o mais populoso do planeta, com mais de 1300 milhões de habitantes, ocupando uma parte considerável da Ásia oriental. Mas atravessar partes significativas do seu território em deslocações de avião que demoraram sempre mais de duas horas, percorrer ruas modernas de Pequim ou Xangai idênticas a Paris, Londres ou Nova Iorque, no meio de multidões que impressionavam pela simpatia e civismo, com um tráfico imenso de automóveis a que ainda se juntam muitas bicicletas, em corredores próprios nas largas e longas avenidas, sobretudo em Pequim, mergulhar na beleza e deslumbramento da sua cultura ancestral, visitar centros populares de cultura e desporto, dançar com milhares de pessoas na praça central de Chonquing, num fim de tarde e visitar recentes e diversificados projectos privados de turismo rural, nas montanhas, para as diversas possibilidades financeiras das famílias, visualizar o planeamento urbanístico de uma Xangai moderna, utilizando as tecnologias audiovisuais e simuladores do que existe de mais avançado, foi uma experiência que ultrapassou toda a minha imaginação sobre a China e o que ali se passa actualmente.”

”É claro que as expectativas eram muitas também relativamente ao pensamento e à prática política, à evolução dos direitos sociais, dos trabalhadores, dos jovens, das mulheres, das populações rurais, dos milhões de migrantes da China profunda para as zonas urbanas em rápido crescimento. Foram temas de informação e debate nas diversas reuniões realizadas aos diversos níveis, seja do Partido Comunista Chinês, seja das municipalidades, distritos e bairros das três zonas que visitámos, seja com jovens e professores numa universidade em Pequim, com dirigentes sindicais da República Popular da China, com responsáveis de uma fábrica têxtil no interior, com famílias cujas casas visitámos em Chongquing e Xangai, permitiram verificar que há avanços notáveis no crescimento económico, cujas taxas anuais estão a ultrapassar os 9%, que está a melhorar o sistema de cobertura da segurança social, que os trabalhadores têm muito mais direitos do que aqui se diz, incluindo no horário de trabalho de 40 horas semanais, distribuídas por cinco dias da semana, que a pobreza foi substancialmente reduzida, designadamente nas zonas do interior onde prossegue um ritmo impressionante de construção de habitações, infra-estruturas e equipamentos diversos.”

(Ilda Figueiredo, sino-fascinada após uma visita à China integrada numa delegação do Grupo da Esquerda Unitária Europeia no Parlamento Europeu)

Publicado por João Tunes às 23:29
Link do post | Comentar
3 comentários:
De pepe a 28 de Abril de 2006 às 10:06
É curioso como tudo o que deslumbra a referida sino-fascinada são características típicas de qualquer sociedade capitalista ocidental:"percorrer ruas modernas de Pequim ou Xangai idênticas a Paris, Londres ou Nova Iorque(...)visitar recentes e diversificados projectos privados de turismo rural, nas montanhas, para as diversas possibilidades financeiras das famílias, visualizar o planeamento urbanístico de uma Xangai moderna, utilizando as tecnologias audiovisuais e simuladores do que existe de mais avançado(...)que está a melhorar o sistema de cobertura da segurança social, que os trabalhadores têm muito mais direitos do que aqui se diz, incluindo no horário de trabalho de 40 horas semanais, distribuídas por cinco dias da semana, que a pobreza foi substancialmente reduzida, designadamente nas zonas do interior onde prossegue um ritmo impressionante de construção de habitações, infra-estruturas e equipamentos diversos.” Lá o dançar com milhares de pessoas num final de tarde, isso também me parece original, que festas de rua é coisa que nunca ouvi falar no Ocidente. Que tem este modelo de sociedade a ver com o supostamente defendido pela Ilda F.? Curiosamente, é no que ela não se estende que reflecte os tiques habituais destas visitas "fraternais": falam com sindicalistas, trabalhadores, populares em geral, e nunca registam uma crítica, um pensamento heterodoxo...onde em Portugal se fala com tanta gente sem se escutar críticas contra o Governo, o sistema, isto e aquilo?! Mais: se ela se documentasse um poucochinho, descobriria que a actual China é um paraíso capitalista do sec.XXI com todos os defeitos da época da Revolução Industrial do sec.XIX. Mas esta gente nunca leu Marx, nem lê a imprensa em geral, nem vê televisão. A minha filha de 14 anos também é deslumbrada com a República Dominicana pelo que vê nas fotografias das agências de viagens e pelos relatos que ouviu de praias e hoteis de 5 estrelas (menos mal que o chato do pai lá lhe vai dizendo que logo ao lado a pobreza é atroz...). E a Ilda F. não tem quem lhe dê umas dicas para ser mais esclarecida e progressista?"
De ana a 28 de Abril de 2006 às 15:04
MRPP, perdoadíssimo!
A gente que veio de lá para o Mundo Luso da política...
Resmas, resmas de gente influente.
De Marco Oliveira a 28 de Abril de 2006 às 18:21
Ela que leia a Visão de ontem e perceba como são feitas as expropriações para que todas essas construções surjam.

O progresso chinês anda a triturar todos os pobres e miseráveis daquele país.

Comentar post

liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO