Domingo, 25 de Fevereiro de 2007

E VENHA O’NEILL PARA OS NOSSOS COPOS

0013h3ar

O desvendar de uma vida poética ajuda a entrar no miolo de uma obra ainda com as palavras do poeta a cheirarem a tinta fresca? Desta vez, a resposta é sim. Pelo grande mérito de Maria Antónia Oliveira (*).

 

Alexandre O’Neill, um dos grandes génios da poesia moderna portuguesa, esse aristocrata teso com vida de vadio empenhado, um autodidacta de cultura refinada, o poeta da grande síntese revista e adaptada do melhor de Tolentino, Cesário, Sá Carneiro e Pessoa, o mágico das palavras óbvias expostas como bifes num talho a pingarem sangue, a única gratidão devida por nós à casta castrada da esverdeada Irlanda das missas e das cervejas, passou a vida a atirar-nos em cara o nosso modo urbano e português de formigarmos, broncos e sacaninhas, pela esquadria do salazarismo e em que a democracia só desviou uns palmos de milímetros do carreirinho para armazenar a ambição das migalhinhas de pão.

 

Conhecer-lhe a biografia, esta biografia literária, ajuda e bem a trazer o poeta de volta à mesa, enquanto se abre uma garrafa de vinho, para, trocando voltas ao estabelecido, ler o néctar e beber as palavras dedicadas aos pequenos portugueses que habitam cada um dos que nos convencemos que somos médios. Poupando nos adjectivos, como convém quando se lê O’Neill, um português pouco recomendável como mito se não fosse descendente do Rei da Irlanda, em que as palavras certas e sonoras espantam as desnecessárias, as que cacarejam.

   

(*)“Alexandre O’Neill, uma biografia literária”, Maria Antónia Oliveira, Ed. Dom Quixote

----------

Adenda: Quase em coincidência, também o Rui Bebiano fez comentário a este livro. Depois deste recente caso com o Miguel Cardina, é bom que se esclareça que nem combinei fazer um grupo coral nem ando em meças de sabatina com a excelente, erudita e amiga equipa do Passado/Presente. Apenas, coincidências de leituras e de partilhas opinativas. Fica a nota para que não se pense que "aqui há orquestra". E não deixem de os ler a eles que são especialistas nesta poda.    

Publicado por João Tunes às 17:37
Link do post | Comentar
liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO