Quarta-feira, 26 de Novembro de 2008

O PÂNICO DE JMF

 

O oposicionista mais versátil, corrosivo e persistente contra o governo, o director do “Público”, e não lhe nego o mérito cívico de pôr um jornal a fazer aquilo em que a Oposição se mostrou incompetente, mostrou-se hoje alarmado pela “política de terra queimada” que anda a chamuscar Sua Excelência, o Inquilino de Belém. Pois, o caruncho não devia chegar ao pau de que é feito aquele santo. Bem me queria parecer que a táctica era desgastar até que de Belém saísse a luz da Solução.

 

Publicado por João Tunes às 12:29
Link do post | Comentar

Sebastião come tudo, tudo, …

 

Faltavam as setas do Marcelo Ribeiro. Mas já chegaram:
 

Convenhamos. O dr. Loureiro interessa-me pouco, muito pouco. Como governante pareceu-me medíocre, como pessoa tem falta de graça e é tonitruante, com um vago toque de caspa no bigode e, definitivamente, veste-se como um parvenu (que, aliás, é.). Foi, porém, deputado, ministro, é Conselheiro de Estado. Provavelmente trará na lapela uma condecoração das boas, das honrosas, e tudo isso faz com ele me embarace. Que diabo sou português, vivo aqui e não gosto deste faduncho mal cantado e pior acompanhado.
O dr Loureiro pensa que o queremos cravejar de flechas. Porque é bonito, rico, alto e loiro. Ou porque é inteligente e bom conversador. Ou porque tem sorte e trabalha muito, tanto que ganhou uma fortuna. E que por isso estamos invejosos.
Está enganado. De inveja nicles, raspas de nada. E do resto, as leitoras julgarão. Conviria entretanto, parar e pensar. Olhar, parar e escutar, como se faz nas passagens de nível. Ou por outras palavras: só se deve ir à televisão se houver algo para dizer. Algo credível. Algo que se possa provar. Algo que não corra o risco de ser desmentido.
É por isso que ele tem a incómoda sensação que anda por aí alguém a querer zagunchá-lo. Não anda, é a imaginação dele a trabalhar. Que belo romance teríamos aqui se ao dr Loureiro, em vez de negócios, lhe desse para as belas letras.

 

Publicado por João Tunes às 11:56
Link do post | Comentar
Terça-feira, 25 de Novembro de 2008

SOLENEMENTE COMO? COM A MÃO SOBRE A BÍBLIA?

 

O Presidente da República afirmou hoje não ter qualquer razão para duvidar da palavra do seu conselheiro de Estado Dias Loureiro, que lhe garantiu solenemente não ter cometido qualquer irregularidade nas funções empresariais que desempenhou.  

Publicado por João Tunes às 23:53
Link do post | Comentar

PORQUE HOJE É 25 DE NOVEMBRO

 

Ao ler esta deliciosa narrativa de Ana Cristina Leonardo sobre a sua saga de vigilância revolucionária no “25 de Novembro” do ido 1975, lembrei-me que, há quatro anos e meio atrás, meti post sobre a minha memória desse dia. Está aqui.

Publicado por João Tunes às 18:18
Link do post | Comentar | Ver comentários (2)

DIZER AO COXO: LEMBRA-TE DAQUELES A QUEM FALTAM UMA OU AS DUAS PERNAS

 

A OCDE prevê que, em 2008, o Produto Interno Bruto (PIB) português recue para 0,5 por cento, seguido de uma contracção de 0,2 por cento para 2009. Já o PIB da Zona Euro deve cair 0,4 por cento no próximo ano, segundo as previsões daquela organização.

 

A diferença relativamente à média dos países com a moeda única europeia «significa que Portugal figura no lotes de países que têm previsões menos negativas que os outros», começou por destacar José Sócrates.

 

Publicado por João Tunes às 18:00
Link do post | Comentar

ESTÁ QUASE TUDO NAS TESES, O QUE FALTA ESTÁ NA INTERNET

 

 

Para o que não está explicado ou justificado nas Teses, nada como meter explicador habilitado com cartão de vermelho choque bolchevique. Se houver. Mas para o Gulag, o Holodomor e outras "miudezas de tiro na nuca" que ceifaram milhões de vidas humanas, muitas delas com sangue de comunistas nas veias, há. Vão aqui e lá está:
 
Li com muito agrado o projecto de Teses do XVIII Congresso do PCP. Para além de uma minuciosa análise da situação nacional que faria corar de inveja muito pretenso ilustre investigador social deste país, registe-se a maior enfâse dada à necessidade do socialismo como sociedade alternativa ao capitalismo. Nesse sentido, o aprofundamento do estudo do que se passou no Leste europeu e do debate em torno das causas que levaram à derrota do socialismo surge com mais clareza no referido projecto de resolução política. Para ajudar ao debate desta questão lembro apenas um pequeno texto do Lenine sobre a problemática da luta de classes no socialismo, mostrando como o confronto entre classes e forças sociais e políticas continua e, em última instância, decide - seja ao nível do Partido revolucionário, da linha ideológica ou da estruturação da economia, da sociedade e do Estado - o próprio processo de construção do socialismo.
 
«É impossível suprimir as classes de repente. As classes mantiveram-se e manter-se-ão durante a época da ditadura do proletariado. A ditadura tornar-se-á inútil quando as classes tiverem desaparecido. Sem a ditadura do proletariado elas não desaparecerão.
As classes mantiveram-se, mas cada uma delas modificou-se na época da ditadura do proletariado; modificaram-se as suas inter-relações. A luta de classes não desaparece sob a ditadura do proletariado, toma apenas outras formas.
No capitalismo, o proletariado era uma classe oprimida, uma classe privada de toda a propriedade dos meios de produção, a única classe directa e inteiramente oposta à burguesia e, por conseguinte, a única capaz de ser revolucionária até ao fim. Depois de ter derrubado a burguesia e conquistado o poder político, o proletariado tornou-se a classe dominante; ele detém nas suas mãos o poder de Estado, dispõe dos meios de produção já socializados, dirige os elementos e as classes vacilantes, intermédias, reprime a energia crescente da resistência dos exploradores. Todas estas são tarefas particulares da luta de classes, tarefas que o proletariado não colocava nem podia colocar anteriormente.

A classe dos exploradores, dos latifundiários e dos capitalistas, não desapareceu nem pode desaparecer de repente sob a ditadura do proletariado. Os exploradores foram derrotados, mas não aniquilados. Continuam a ter uma base internacional, o capital internacional, de que eles são uma sucursal. Continuam a ter em parte alguns meios de produção, continuam a ter dinheiro, continuam a ter um grande número de relações sociais. A energia da sua resistência cresceu centenas e milhares de vezes, precisamente em consequência da sua derrota. A “arte” de dirigir o Estado, o exército, a economia, dá-lhes uma superioridade muito grande, de modo que a sua importância é incomparavelmente maior do que a sua parte no conjunto da população. A luta de classe dos exploradores derrubados contra a vanguarda vitoriosa dos explorados, isto é, contra o proletariado, tornou-se infinitamente mais encarniçada. E não poderia ser doutro modo se se fala de revolução, se não se substitui este conceito pelas ilusões reformistas» (Lenine, “A economia e a política na época da ditadura do proletariado” in Terceiro tomo das obras escolhidas, p.208) [itálicos nossos].

 

Publicado por João Tunes às 15:02
Link do post | Comentar | Ver comentários (1)

O PROF FILÓSOFO DA PRÉ-NET

 

Comecei ontem a descrer da excelência generalizada de todos os nossos professores quando um deles que dá aulas de filosofia explicou na televisão que é uma “treta” inaplicável a introdução de técnicas de informação e comunicação em aulas de filosofia. Segundo este, filosofar é só pelo exercício do verbo face-to-face ou com alfarrábios nas unhas. E vá lá, de vez em quando, metendo uns riscos de giz no quadro.
 

Percebo. Este e mais alguns, os que não sabem ler as fichas e os que não contam com as modificações de parâmetros anunciadas pelo Ministério até que elas saiam em portaria regulamentadora devidamente editada pela Imprensa Nacional, arriscavam, em avaliação, ficarem-se pelo “Muito Bom”. O que seria um trágico motivo para a divisão da classe.

Publicado por João Tunes às 13:21
Link do post | Comentar

NÃO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, NEM A ESTA

 

Se assinasse isto, uma espécie de declaração de pertença ao escol moral da nação lavrada no notariado do feminismo, ia sentir-me tão idiota como Cavaco se terá sentido quando mandou emitir o comunicado a assegurar que, contas depositadas à parte, nada teve a ver com o BPN. Não me peçam tanto.

 

Publicado por João Tunes às 12:15
Link do post | Comentar | Ver comentários (3)

O ENIGMA DO COMUNICADO INSÓLITO

 

Trocando por miúdos o insólito comunicado da Presidência da República sobre o Presidente e o BPN dá isto?

Publicado por João Tunes às 01:35
Link do post | Comentar
Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008

MAIOR O NÚMERO DE CARDEAIS QUE O DE PÚLPITOS?

 

É de supor que cinco dos últimos moicanos, os que concordaram integralmente com as Teses, não conseguiram lugar no próximo CC:
 
O Comité Central do PCP, na sua reunião de 22 e 23 de Novembro, procedeu à avaliação do debate preparatório nas organizações do Partido das Teses/Projecto de Resolução Política, bem como à discussão e aprovação deste documento, por unanimidade, e aprovou ainda, com dois votos contra e três abstenções, a proposta de composição do futuro Comité Central.

 

Publicado por João Tunes às 15:57
Link do post | Comentar | Ver comentários (3)

A HIPOCRISIA CHAPADA DE DON ROUCO

 

Enquanto promove a beatificação e canonização a esmo de centenas de mártires do lado franquista durante a guerra civil, o Cardeal Rouco Varela, presidente da Conferência Episcopal Espanhola, defende as virtudes do esquecimento para com os crimes e as centenas de milhar de vítimas do lado republicano. Sem verter uma palavra para o direito cristão a sepultura por parte dos milhares de fuzilados às ordens de Franco e espalhados insepultos em centenas de valas comuns. Um verdadeiro hipócrita nada evangélico este Senhor Rouco.

Publicado por João Tunes às 15:45
Link do post | Comentar | Ver comentários (5)

O ILIMITE DO PARADOXO

 

Oito jovens judeus israelitas foram condenados por pertencerem a um bando neo-nazi.

Publicado por João Tunes às 15:29
Link do post | Comentar

ATEUS DE TODO O MUNDO, UNI-VOS!

 

Em Espanha, a Fundación Santamaría, baseando-se em dados de 2005, refere que, nas camadas jovens espanholas (15 aos 24 anos), 46% se consideram agnósticos, ateus ou indiferentes relativamente à religião, 39% como católicos não praticantes e apenas 10% se assume como católicos praticantes. Para este desastre de penetração religiosa entre os jovens espanhóis, o sociólogo Juan González-Anleo encontra a seguinte causa principal: a postura da Igreja quanto a temas como o casamento entre homossexuais, o aborto e a sexualidade. (ler artigo aqui)
 
E por cá? Talvez os ateus devam erigir estátua a César das Neves pelo esmerado serviço que ele tem prestado ao ateísmo em Portugal.
Publicado por João Tunes às 15:14
Link do post | Comentar

REMAKE

 

Mudando de assunto, pois basta e já sobra de falar em Dias Loureiro, cito o Procurador João Aibéo no seu início de alegações finais no julgamento do “caso Casa Pia”:
 
O procurador realçou o facto de Carlos Cruz, três dias depois da detenção do principal arguido no processo, Carlos Silvino, ter dado entrevistas sobre o caso às estações televisivas.
Naquele dia, 28 de Novembro de 2002, o apresentador esteve nos “principais telejornais das três principais televisões nacionais”.
Segundo o procurador, Carlos Cruz “sentiu necessidade de ir às televisões explicar-se” e “conseguiu emocionar-se das três vezes”.
Aibéo utilizou este episódio para sustentar a alegada influência de Carlos Cruz junto dos órgãos de comunicação social: “Quem mais teria poder para isso?”.
 

Nota única de reflexão pessoal: estarei mesmo a mudar de assunto ou a ver, rebobinado, um filme já (re)visto?

 

Publicado por João Tunes às 14:35
Link do post | Comentar

A ANGÚSTIA PRESIDENCIAL NO MOMENTO DO PENALTY

 

Pode ser desdita dos espertos o ter a esperteza de considerar os outros como menos espertos. Cavaco Silva pisa e repisa o que ninguém pôs em causa. Só não entra no relvado onde está a bola pronta para o penalty:

- Conserva ou não Dias Loureiro no lugar que este detem no Conselho de Estado, uma qualidade de cargo que o imuniza de prestar todas as contas que qualquer vulgar cidadão se obriga perante a justiça?

Publicado por João Tunes às 14:16
Link do post | Comentar
liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO