Domingo, 20 de Abril de 2008

PORQUE NÃO PRESIDIR À JSD?

 

No Corta-Fitas há quem torça pela jovem Manuela:

 

Não sei se Manuela Ferreira Leite já se decidiu, mas não tenho dúvidas de que ela é o melhor do melhor do PSD actual, ou seja, de Cavaco. Receei pela idade, mas fui ver à wikki e a senhora nasceu em 1940, ou seja, tem apenas 68 anos. Está muito a tempo de derrotar Sócrates.

 

Publicado por João Tunes às 18:16
Link do post | Comentar

SÓ FALTAVA ESTA

José Miguel Júdice, reconfirmado por Sócrates como líder da sociedade destinada a requalificar a zona ribeirinha de Lisboa, defende a fusão do PS com o PSD:

 

O PSD deveria transformar-se num partido mais à direita», porque o PS também o fez, sendo que neste momento existem «dois partidos social-democratas a defender as mesmas soluções» alertou, explicando que, «para o sistema político, é importante que os partidos sejam diferentes».

Para Júdice, «era melhor que os dois partidos se fundissem» e «deixassem formar à direita um partido significativo».

 

O que, no estado em que as coisas estão, corresponderia a que o PS albergasse os restos do PSD e as moléstias das suas almas ambiciosas e desnorteadas, quase penadas. Por amor de quê? Júdice explica: para dar espaço a um “partido da direita”. Do género: “levem a tralha que sobra do PSD e deixem-me formar o meu partido”. É no que dá dar a mão a gente desta, apanham-na e já se estão a agarrar aos pés.

Publicado por João Tunes às 13:49
Link do post | Comentar | Ver comentários (2)

HÁ MADEIRA QUE NÃO É JARDIM

 

Muitas das reacções à boçalidade de Jardim viram-se contra a Madeira e os madeirenses. É uma reacção automática e primária (e deste pecado já eu pequei). Esquecendo-se que, pelo menos, 40% de portugueses madeirenses ou vivendo na Madeira se recusam a ser “ajardinados”. Assim, como não assinar por baixo o que abaixo se transcreve?

 

Há, porém, um pequeno, minúsculo pormenor: nem todos os madeirenses votam em Jardim. Nas últimas eleições, em 2007, foram quase 40% dos recenseados a não votar nele. E dizem as regras da democracia que esses 40% têm, não só direito à vida, como a respeito, respeito esse devido aos seus representantes eleitos no Parlamento madeirense. Representantes que Jardim, igual a si próprio, faz gala em desrespeitar e insultar. Até aqui nada de novo. Novo é ter tido, ultimamente, apoios de peso nesse desrespeito: primeiro, o do presidente da Assembleia da República, o socialista Jaime Gama, que naquele mesmo Parlamento elogiou Jardim como "uma figura ímpar da democracia portuguesa" (se era para ser irónico, a ironia foi daquelas com necessidade de livro de instruções). E, esta semana, o do Presidente da República, que iniciou uma visita à Madeira após o anúncio, por parte de Jardim, de que não seria alvo de uma sessão solene no Parlamento Regional porque ele, Jardim, "tem vergonha daquele bando de loucos" (para Jardim os " loucos" são os deputados eleitos da oposição, bem entendido).

(Fernanda Câncio, no DN)

Publicado por João Tunes às 13:32
Link do post | Comentar | Ver comentários (2)
Sábado, 19 de Abril de 2008

EQUÍVOCO sobre IGREJAS

Publicado por João Tunes às 23:35
Link do post | Comentar | Ver comentários (2)

UM CAMINHO SANTO PARA A LUXÚRIA (*)

 

Este:

 

Há qualquer coisa nos sapatos vermelhos do Papa que me perturba. Não sei bem o que é, mas, ao vê-lo de vestes brancas e sapatões encarnados, dou por mim a tentar adivinhar que tipo de roupa interior usará.

 

 

(*) – Luxúria: A luxúria é um pecado capital (Pecado principal) ou seja um pecado mais forte que segundo a doutrina católica serve de "porta" para levar à outros pecados, no caso da luxúria a diversas ramificações como por exemplo a prostituição, sodomia, pornografia, incesto, masturbação, pedofilia, zoofilia ou bestialismo, fetichismo, sadismo e masoquismo (busca de prazer através da dor), desvios sexuais, e tantos outros pecados relacionados com a carne. A luxúria segundo a mesma doutrina pode acarretar em consequências como por exemplo o estimulo ao aborto (no caso de gravides indesejada), transmissão de doenças sexualmente transmissiveis, abuso sexual (no caso de pessoas com desvios sexuais que buscam na submissão do outro o seu prazer ou em pessoas que sofreram na infância tais abusos). Portanto a Luxúria seria uma porta de acesso à outros pecados (Desvios Morais).

Publicado por João Tunes às 23:30
Link do post | Comentar

AIMÉ CÉSAIRE (1913-2008)

 

Neste tempo, não terminado, da morte do racismo, difícil será pagar a dívida para com Aimé Fernand David Césaire, o poeta da Martinica que ensinou que havia uma dignidade chamada “negritude”. E, sem essa ruptura - cultural, política e humana -, que evoluiu para uma praxis de confronto de perde-ou-ganha com o colonialismo, África e os depósitos de escravos semeados no mundo continuariam a ser, ainda hoje, coutadas do mando branco.

 

Ler aqui uma excelente evocação a propósito do desaparecimento de Aimé Césaire.

Publicado por João Tunes às 23:08
Link do post | Comentar

ABSOLUTAMENTE DE ACORDO

 

Isto ainda vai acabar em conversão. Antes, já gostara dos seus novos sapatos vermelhos, agora estou totalmente de acordo com Bento XVI quando ele concluiu “ a Igreja necessita ser purificada”.

Publicado por João Tunes às 22:48
Link do post | Comentar

HOMENAGEM A “LA DINAMITERA”

   

 

 

Hoje pode-se dizer de “La Dinamitera”: primeiro foi-se a mão, agora o corpo, fica o exemplo de valentia perante a besta do fascismo. Porque morreu uma das figuras míticas da guerra civil de Espanha, Rosario Sánchez Mora, conhecida como 'Rosario la Dinamitera'.

 

Foi nela que o poeta Miguel Hernández se inspirou quando escreveu:

 

Rosario, dinamitera

sobre tu mano bonita

celaba la dinamita

sus atributos de fiera

 ...

bien conoció el enemigo

la mano de esta doncella

que hoy no es mano porque de ella

que ni un solo dedo agita

se prendó la dinamita

y la convirtió en estrella.

Publicado por João Tunes às 22:11
Link do post | Comentar

A GRÁVIDA CASTRENSE

 

Com muito mais garbo militar que os ostentados por cá da parte de António Vitorino, Paulo Portas, Luís Amado ou Nuno Severiano Teixeira em revista às tropas, Carme Chacón visitou os militares espanhóis destacados no Afeganistão. Ora veja-se aqui o vídeo.

Publicado por João Tunes às 19:31
Link do post | Comentar | Ver comentários (1)

PARA BEM DA SAÚDE DE MEMÓRIA DOS “MAÍSTAS”: OS PARADOXOS DE 68

 

O escritor Antonio Muñoz Molina, num artigo publicado em “El País”, coloca, admiravelmente e em cima da mesa de leitura, os paradoxos da busca da liberdade, ou como se lhe queira chamar, há quarenta anos atrás. Que, no campo do cinema, um dos exemplos focados, cruzaram em comboios com paragem em estações irremediavelmente trocadas, Milos Forman e Godard. A não perder a leitura desde que não se sofra de doença de nostalgia aguda.

----

 

Adenda:

 

E, em complemento, como digestivo, para que desconsolo não sobre, leia-se o que Zé Albergaria, ele que viveu o Paris de Maio 68 por dentro e hora a hora, connosco partilha numa reflexão viajando pela sua memória.

Publicado por João Tunes às 19:02
Link do post | Comentar | Ver comentários (2)

TRABALHANDO A MEMÓRIA

 

Mesquita Machado (presidente da CM de Braga, PS) em elogio fúnebre a Eduardo de Melo Peixoto:

 

O cónego Melo foi um «homem da igreja mas também do povo e da sociedade civil», já que «para além da sua actividade religiosa, envolveu-se sempre em actividades cívicas»

 

Chamar de “actividade cívica” à liderança operacional de uma rede bombista de que resultaram várias vítimas, é espantoso. Mas talvez a memória seja o espaço mais fácil de compor e recompor.

Publicado por João Tunes às 18:15
Link do post | Comentar
Sexta-feira, 18 de Abril de 2008

O ESTADO A QUE CHEGOU

 

A degradação definhante do PSD chegou ao ponto de os seus líderes já não terem sequer competência política suficiente para se demitirem. Embora os candidatos pareçam cogumelos a crescerem após chuva prolongada. Incluindo os que se acabam de demitir. E é aterrador só pensar-se que malta desta nos quer governar. Para pior, basta assim, é o que apetece cantar. Cantemos, pois, mas com a tristeza da falta de alternativa, numa espécie de democracia a descer o plano inclinado da fatalidade.

Publicado por João Tunes às 20:33
Link do post | Comentar | Ver comentários (4)
Quinta-feira, 17 de Abril de 2008

POST SECTÁRIO

 

Uff, farto de festejos e remoques de seguidores da agremiação de Cazal Ribeiro e Góis Mota, ambos chefes dos “piolhos verdes” que municiaram os “Viriatos” (os que usaram, em Espanha, o capacete da imagem), necessitava urgentemente de um rojo que me amainasse. Encontrei-o, sempre a postos, na barbearia onde costumo blogo-ir e na qual, com saberes variados de zoologia e gastronomia, pacientemente me tratou da azia. Obrigado, Luís.

Publicado por João Tunes às 16:19
Link do post | Comentar

ELOGIO DE UM APPARATCHIK EM LICENÇA BLOGO-SABÁTICA

 

Por razões que devem ser óbvias, em regra, não aprecio e até detesto a maioria dos «posts» colocados no «águalisa6».

(Vitor Dias, do "Tempo das Cerejas")

---

Adenda 1: O sujeito, VD, apagou o post depois de ainda lhe ter agrafado uma referência caluniosa à minha vida particular e profissional (ou o secretariado da célula da Petrogal o informou já com veneno metido ou VD o entornou pelo seu gosto revelado para com o tempero de caluniar para diminuir). O seu "apagão" terá sido, concedo, por erupção súbita de um acto autocrítico de tentativa de retorno à decência mas que, no entanto, não apaga a nódoa do impulso para a calúnia e o ataque pessoal. Mas, vindo de um veterano estalinista, não pode surpreender pois qualquer tchekista lusitano tenderá a imitar o mais reles dos pides. No caso de VD, é marcação sistemática pois, há tempos, e durante semanas, sobre a repressão da ditadura militar na Birmânia, ele já havia pendurado um "banner" a insultar-me e ao meu blogue. Mas se VD, procedendo assim, julga que vai calar as vozes críticas, nomeadamente quanto ao PCP, está enganado. No meu caso, redondamente, pois não vai conseguir melhor que os censores e os pides de Salazar. Aqui, na blogosfera, ele não será polícia, censor, controleiro ou sequer fiscal de opiniões. Porque  a cultura blogosférica, por natureza, colide com as práticas do "centralismo democrático". VD que venda as suas cerejas, aceite as regras da diferença e conviva com o facto de que há quem exerça a crítica sem se subordinar aos filtros do "espírito de classe" e dos "interesses do partido" (o dele). Eu continuarei a passar ao lado do seu blogue que não me interessa nem me incomoda (bastando-me, quanto ao PCP, ler o "Avante", porquê perder tempo com reproduções?). Mas este post fica aqui (mesmo com o link para o vazio), até porque contem imagem de uma bonita mala e da mesma marca que, não há muito tempo, foi publicitada por Gorbatchov e, nesse sentido, é sempre uma simbólica lembrança da herança falhada da perestroika, provavelmente o terramoto político que mais nos dividiu nas opiniões.

----

Adenda 2: Valeu a pena a anterior adenda: o tchekista, em segunda autocrítica que anulou a primeira, recolocou o post que apagara. Assim, sim. Como se diz, na fiesta, um animal nobre para ser lidado é "em pontas". E ele que não se ofenda com o título honorífico de "apparatchik" porque tal comporta uma memória de ternura grata que dele guardo: foi graças às suas aparições televisivas quando ele era da Comissão Política e encarregue da informação propagandística do PCP que convencia o meu filho mais novo, então criança pequena, a comer a sopa para ter direito ao prémio de mudar de canal.  

Publicado por João Tunes às 15:31
Link do post | Comentar | Ver comentários (8)

DA ZANGA AO FLIRT

 

Uma ministra que não recua e um sindicalista que exige a demissão da ministra, assinaram um papel de acordo. É isso, de grandes ódios podem nascer grandes amores. Então, parabens aos noivos.

Publicado por João Tunes às 13:19
Link do post | Comentar | Ver comentários (1)
liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO