Sábado, 30 de Junho de 2007

NA “SECA”

001p5z7e

 

Um falso alarme de bomba afectou hoje, em Ibiza, cujo aeroporto esteve encerrado três horas e meia, 13.000 passageiros. Uma “seca” como prova a imagem de desconsolo deste turista, reduzido, sob a canícula, ao apoio triste de uma miserável garrafinha de água.

Publicado por João Tunes às 23:20
Link do post | Comentar | Ver comentários (4)

BUSCA!

001p4hg5

 

Pela primeira vez, esperando que seja a última, estou de acordo com Vasco Pulido Valente. Ele disse, e bem, no “Público” de hoje, que o PS está a ficar cheio de pequenos pides.

 

O pior na miséria destes pequenos pides do PS é que não têm prisões como destinos, nem isso, apenas ossos de pequenos e médios postos na mesa do orçamento em emagrecimento como valor acrescentado de uma denúncia com exibição de cartão do partido.

 

A democracia ficava mais higiénica e o défice passaria para 1% se o governo metesse súbito açaimo nesta onda dos bufos esfomeados.

Publicado por João Tunes às 21:59
Link do post | Comentar | Ver comentários (3)

MANO-A-MANO

001p37t3

 

Um excelente e indispensável cantor rebelde-anarquista, Joaquín Sabina. Um toureiro maior e regressado em todo o esplendor da sua arte, José Tomas. O cantor, há quase um ano atrás, entrevistou o toureiro que prometia voltar mas em Barcelona e foi lá que voltou com saída em ombros pela porta grande. Sabina garantia que não faltaria no regresso de Tomas em Barcelona e não faltou, sendo um dos 19.000 (com muitos outros milhares cá fora, carentes de bilhete, e ainda mais uns tantos cuja fiesta é o proibicionismo dos seus desgostos) que viveram o momento único da recuperação da arte maior de Tomas. Uma conversa desprendida publicada em “El País”, como se fosse ao balcão de um bar entre “copas” e “tapas”. E muito riso e vontade de viver, viver intensamente e sem prazo, porque a morte nos está garantida como companhia, não necessitando, por isso, de ser festejada ou sequer cumprimentada, devendo ser de ferro curto as perdas de tempo em ademanes de mariconadas. Para reler aqui, neste fim-de-semana em paz com o sol, um sol bom para aquecer arenas. Mas não só, claro, não só.

 

Imagem de cima: Tomas e Sabina, que dupla!

 

Imagem de baixo: José Tomas, em arte maior no fio do risco.

001p24as

 

Publicado por João Tunes às 11:34
Link do post | Comentar | Ver comentários (3)
Sexta-feira, 29 de Junho de 2007

LIBERDADE E JORNALISMO

001p10zk

 

Os jornalistas venezuelanos saíram hoje à rua para defenderem o restabelecimento dos seus direitos ao exercício da profissão. Como não estar com eles?

Publicado por João Tunes às 23:33
Link do post | Comentar

SEGREDOS

001p0968

 

Pois é, caro Tiago, tarda nada vamos à Internet e estão lá escancarados os arquivos do KGB. Já não se podem ter segredos.

Publicado por João Tunes às 22:49
Link do post | Comentar

FESTA COM PATRÍCIOS A ZURZIR

001kzzep

 

Que dia de ante-estreia para comemorar má sondagem:

 

O Executivo em peso recebeu no Pavilhão Atlântico o presidente do Parlamento Europeu e os representantes dos grupos políticos com assento em Estrasburgo.

 

O PS caiu sete pontos percentuais nas intenções de voto dos portugueses, o pior resultado do partido no último ano.

Publicado por João Tunes às 22:21
Link do post | Comentar | Ver comentários (1)

INDEPENDENTES E INDEPENDENTES

001kyqhf

 

Segundo um deputado socialista há independentes melhores que outros.

 

Independentes Tipo 1, segundo o deputado do PS Ricardo Gonçalves:

 

Se um independente ajudar um partido a captar votos e a prestar-se à missão pouco digna de substituir saneados, estamos perante um útil independente. E se veio da área do CDS, o cidadão não será “boy”. É um competente e útil cidadão. Assim:

 

- “Ricardo Armada [substituto de Maria Celeste Cardoso, saneada da direcção do Centro de Saúde de Vieira do Minho] (…) é vereador independente pelo PS na Câmara de Ponte da Barca, tendo pertencido à área do CDS”, "Não é um 'boy do PS' como se andou a dizer”.

Independentes Tipo 2, segundo o deputado do PS Ricardo Gonçalves:

 

Se um membro histórico de um partido criticar os repetidos atentados à liberdade de expressão e opinião perpetrados pelos membros do governo desse partido, durante uma campanha eleitoral, está a ajudar uma candidata independente e a prejudicar o partido. Sobretudo se a figura independente veio do partido. Como cidadão, é um escolho. Assim:

 

- "Estar a atacar o Governo em plena pré-campanha das eleições para a Câmara de Lisboa, sendo conhecidas as ligações políticas entre Alegre e Roseta, estas críticas de Alegre podem ser interpretadas como uma ajuda «à candidata independente»”.

 

É este o mundo do raciocínio político do deputado Ricardo Gonçalves. Como socialista e como deputado, o importante são os benefícios e os prejuízos para o partido. E, neste aspecto, tudo é instrumental. Quanto à liberdade, essa pode esperar à porta do clientelismo. Miséria de deputado e de socialismo, este.

Publicado por João Tunes às 20:55
Link do post | Comentar | Ver comentários (1)

NA LINHA DO EQUADOR

001kxagq

 

Isto de parlamentos, por vezes, é uma trapalhada que só atrapalha. E se o presidente é bom, dos da boa esquerda, a do Chavez e de Fidel, viva o presidente e dissolva-se o parlamento se este for “dominado pela direita”. Por cá podem contar com o apoio do “Avante”:  

 

A polémica entre o presidente do Equador, Rafael Correa, e o parlamento do país, dominado pela direita, conheceu, esta semana, novos desenvolvimentos.
Em causa está a rejeição no hemiciclo de um pacote legislativo apresentado pelo chefe do governo de Quito onde se propõem medidas apertadas de fiscalização das finanças públicas, dos serviços e o reforço das sanções contra indivíduos envolvidos em tráfico de combustíveis.
Após o veto, o presidente acusou os deputados de estarem ao serviço dos grandes interesses económicos e admite mesmo que após a eleição da Assembleia Constituinte a manutenção da actual representação parlamentar já não fará sentido, pelo que coloca como hipótese a sua dissolução.

Publicado por João Tunes às 16:16
Link do post | Comentar

UMA AUTARQUIA DE CRISTAL

001kwb0t

 

Cunhal não disse nem escreveu tudo quanto sabia. Por exemplo, que há Câmaras com paredes de vidro.

Publicado por João Tunes às 15:29
Link do post | Comentar

BLOGGER FELIZ

001ktk82

 

Tão fácil fazer um blogger social-democrata feliz:

 

É bom saber que o mundo vai continuar com a actividade política de Blair.

Publicado por João Tunes às 14:53
Link do post | Comentar
Quarta-feira, 27 de Junho de 2007

OS LUTOS DIFÍCEIS NO MARXISMO-LENINISMO (2)

001ks78c

 

Se o luto por Cunhal está adiado no PCP, um outro luto não realizado, talvez ainda mais doloroso, marca a história deste partido. Um luto interrompido abruptamente pelas semi-revelações da mostruosidade criminosa do finado que entretanto se arredaram da memória e das consciências, em que os crimes, pela recuperação propagandística, se transformaram em erros e desvios. Estaline, falecido em 1953, marcou, tanto ou mais que Cunhal, a identidade e a religiosidade iconográfica do PCP. E o luto por Estaline, que caminha agora a par do por Cunhal, está longe de ser feito no PCP como se depreende das frequentes visitas que o seu fantasma faz, cada vez com maior frequência, às páginas do “Avante”.  

 

Para que se entenda a dor de perda por Estaline sentida no PCP, nada como recordar os termos em que o Comité Central do PCP chorou, em 1953, a sua morte perante o povo português:

 

Aos trabalhadores de Portugal!

Ao povo português!

ESTALINE MORREU!

Mas a sua obra e o seu nome viverão eternamente no coração dos trabalhadores!

 

Camaradas! Trabalhadores de Portugal! Cidadãos!

O coração do camarada Josif Vissarionovitch ESTALINE deixou de pulsar! O amado guia, chefe e mestre de toda a humanidade progressiva, o grande amigo dos trabalhadores, morreu! Foi uma perda irreparável para o grande povo soviético, para o Partido Comunista da União Soviética, para os trabalhadores de todo o mundo, para a causa da Paz e do Comunismo!

O camarada ESTALINE foi o fiel companheiro de armas e continuador da obra de LENINE, com LENINE forjou e temperou no fogo vivo da luta o invencível Partido Comunista da União Soviética; com LENINE ele foi o genial obreiro da Grande Revolução Socialista de Outubro que derrubou para sempre numa sexta parte do mundo o poder dos capitalistas e latifundiários e instaurou o Poder dos Sovietes de operários e camponeses; com LENINE o camarada ESTALINE iniciou a construção triunfante da sociedade Socialista na União Soviética; com LENINE e seguindo os ensinamentos de LENINE o camarada ESTALINE foi o genial continuador dos grandes mestres do proletariado revolucionário – Marx e Engels – foi ele o melhor defensor da pureza das ideias de MARX-ENGELS-LENINE e enriqueceu a doutrina Marxista-Leninista com novas e preciosas descobertas; ESTALINE ensinou os comunistas a resolverem o difícil problema das nacionalidades e estabeleceu as linhas-mestras da transição do Socialismo para o Comunismo; com LENINE e seguindo os ensinamentos de LENINE o camarada ESTALINE conduziu sabiamente a luta vitoriosa do Exército Soviético contra os intervencionistas e guardas brancos que pretendiam restaurar na URSS o capitalismo e, quando da Segunda Guerra Mundial, foi ESTALINE que conduziu o Exército Soviético na luta contra os bárbaros invasores hitlerianos. Esmagando-os no seu próprio ninho, o camarada ESTALINE libertou a sua Pátria Socialista e toda a Humanidade da barbárie fascista, salvou a civilização e libertou centenas de milhões de pessoas dos sofrimentos atrozes nos campos de concentração, da opressão e do terror infames; e abriu caminho aos povos da China, Checoslováquia, Hungria, Bulgária, Roménia e Albânia para se libertarem da opressão imperialista e do capitalismo, para entrarem pelo caminho dum futuro radioso, pelo caminho do Socialismo.

Segundo os ensinamentos do grande ESTALINE, aprendendo com ESTALINE a criar confiança nas suas próprias forças e conhecer o caminho que conduz à libertação para sempre das grilhetas da exploração capitalista e da opressão imperialista, os povos ainda dominados pelo capitalismo e pelo imperialismo lutam vitoriosamente em todos os continentes e países por um futuro luminoso, pela Paz e pelo Socialismo.

Seguindo os ensinamentos do grande porta-bandeira da Paz, o querido camarada ESTALINE, muitas centenas de milhões de pessoas de todos os credos políticos e religiosos e raças lutam e lutarão indefectivelmente pela salvaguarda da paz mundial. O pensamento seguro do maior homem dos nossos dias e de um dos maiores génios da Humanidade em todos os tempos ilumina poderosamente o caminho dos povos para a Paz, para a Democracia e para o Socialismo. Centenas de milhões de trabalhadores de todos os países e raças juram manter-se sempre fiéis ao pensamento de ESTALINE, de prosseguirem indefectivelmente na luta pela Paz, pela Democracia e pelo Socialismo, a que ele consagrou toda a sua maravilhosa existência.

Seguindo os sábios ensinamentos de Josif Vissarionovitch ESTALINE os povos da grande União Soviética caminham de vitória em vitória para o Comunismo, fazem da imensa União Soviética um baluarte inexpugnável e invencível da causa da Paz, da Democracia e da Independência dos povos. No poder criador do povo soviético, na força invencível do Partido Comunista e do Governo da União Soviética está sempre vivo o pensamento gigante e imortal das duas águias da montanha: de LENINE e de ESTALINE, está a aplicação fiel e criadora dos ensinamentos sábios destes servidores incansáveis do proletariado revolucionário, dois guias seguros, inspiradores, chefes e mestres da luta dos povos de todo o mundo por uma vida melhor, por um futuro radioso.

A figura do camarada Josif Vissarionovitch ESTALINE era tão grande, a causa que ele encabeçava tão poderosa, que os chacais salazaristas não puderam ocultar inteiramente ao povo português o seu grande significado e quanto foi sentida a sua morte pelas pessoas progressivas de todo o mundo. Todos os portugueses que amam a Paz, a Democracia e a Independência Nacional sentiram profundamente a perda do camarada ESTALINE. A obra e o nome do camarada ESTALINE são profundamente queridas pelos trabalhadores portugueses, eles vêem na grande União Soviética a na vida feliz e radiosa do povo soviético a realidade viva do pensamento estalinista; por isso jamais o povo português pegará em armas contra a sua amiga União Soviética, por isso jamais o povo português se prestará a servir de carne para canhão para satisfazer os vis intentos dos imperialistas americanos e dos chacais salazaristas. Os operários, camponeses e intelectuais progressistas de Portugal sabem que o único partido político que incarna na sua luta os seus anseios e aspirações mais sentidas é o Partido Comunista Português, que este se inspira e se manterá fiel ao pensamento e obra do grande chefe e mestre

da Humanidade progressiva, do camarada ESTALINE. As vitórias do povo português na defesa da Paz e pela conquista da Democracia e da Independência Nacional tiveram e terão a inspirá-las e a guiá-las o pensamento criador do camarada ESTALINE, e estaremos tanto mais próximos da vitória final, quanto mais fiéis formos ao pensamento do grande mestre e amigo dos trabalhadores de todo o mundo. Seguindo pelo caminho sabiamente traçado por LENINE e ESTALINE os trabalhadores portugueses derrubarão o fascismo, farão de Portugal uma nação próspera, livre e independente!

Prestemos a melhor homenagem ao lutador incansável, ao génio que dedicou toda a sua vida radiosa à grande causa dos trabalhadores; honremos a memória do camarada Josif Vissarionovith ESTALINE cerrando ainda mais as nossas fileiras na luta pela Paz, pela Democracia e pela Independência Nacional!

Juremos manter-nos sempre fiéis à causa de ESTALINE, à causa da classe operária e camponesa, à causa dos trabalhadores e homens progressivos de Portugal!

Juremos manter sempre vivo dentro do partido dos trabalhadores portugueses, do Partido Comunista Português, o pensamento do camarada ESTALINE!

Guiemos sempre os nossos passos na luta pelo pensamento dos dois gigantes da causa do proletariado pelos ensinamentos de LENINE e de ESTALINE, e a vitória será nossa!

ESTALINE morreu, mas a sua obra e o seu nome querido viverão para sempre no coração dos trabalhadores portugueses!

GLÓRIA ETERNA AO CAMARADA ESTALINE!

VIVA O INVENCÍVEL PARTIDO DE LENINE E DE ESTALINE!

VIVA A GRANDE UNIÃO SOVIÉTICA!

 

Março de 1953,

O Comité Central do Partido Comunista Português

 

 

001kr43s

 

----

 

Imagens: Dois sentimentos relativamente a Estaline: 1) 1953, no seu funeral, os membros da Comissão Política do PCUS transportam a sua urna no início do desfile funerário; 2) 1956, húngaros revoltados em Budapeste posam junto aos bocados da estátua derrubada de  Estaline.

Publicado por João Tunes às 17:56
Link do post | Comentar

OS LUTOS DIFÍCEIS NO MARXISMO-LENINISMO (1)

001kq1c8001kpqwp

 

 

O culto mitológico e necrófilo em constante disseminação no PCP e envolvendo Álvaro Cunhal é, em larga medida, uma importante, quiçá necessária, compensação para a pobreza ideológica que grassa naquele partido, incapaz de entender e dar respostas aos desafios da etapa da globalização acelerada, como uma caução para o acantonamento defensivo do partido face às transformações sociais, culturais e tecnológicas e cuja afirmação se reduz ao tacticismo assente nas bolsas dos ressentimentos sociais face às mudanças e numa prática frenética de sindicalismo partidário usando a CGTP como joguete instrumental. O culto por Cunhal, nunca autorizado na sua vida (e Cunhal nunca permitiu que expressamente lhe fosse prestado culto para que ele adquirisse a sua potência mais elevada, a obtida pela sublimação e pela interiorização do recalcamento da idolatria), hoje à solta no PCP, funciona também como uma sombra protectora para as evidentes debilidades políticas e ideológicas da sua direcção e do seu líder nominal. Perdido Cunhal, o PCP impede e adia o seu luto político, procurando rentabilizar a marca do prestígio deixado em amplos sectores da sociedade portuguesa, hipotecando, assim, a capacidade do PCP responder aos (novos) desafios da era pós-Cunhal e da pós-revolução portuguesa, no quadro da fase pós-soviética, estes tempos de vida democrática assente na legitimidade eleitoral num Portugal radicalmente diferente daquele em que interveio o líder histórico dos comunistas portugueses que pretendeu moldar e que se saldou por uma sua derrota política clamorosa e absoluta.

 

Cunhal nunca foi um teórico do marxismo-leninismo. Não por falta de capacidade (capacidades intelectuais, culturais e políticas, tinha-as e muito) mas por impossibilidade. A obra de Karl Marx é praticamente tudo na teoria marxista. As achegas de Engels foram (maus) acabamentos parcelares. Lenine foi sobretudo um sistematizador do pragmatismo brutal da conquista e conservação do poder comunista, nas condições particulares da Rússia do início do século XX. Estaline, ao enformar o marxismo-leninismo na forma de cartilha, adaptada aos interesses conjunturais da URSS enquanto potência, liquidou-lhe a capacidade de elaboração teórica e fez regredir os próprios contributos e desafios teóricos de Marx ao patamar da escolástica de vulgata, naquilo que hoje se continua a designar como marxismo-leninismo e que nada é mais que uma colecção de mandamentos do bom partido e do bom partidário. Após o advento do estalinismo (sobretudo após a sua consolidação a partir de 1929), o movimento comunista internacional perdeu toda e qualquer capacidade teórica (o último arremedo de teorização criativa foi experimentado por Gramsci enfiado na prisão no início da década de 20). A teoria comunista transformou-se em versões revistas e aumentadas da cartilha de boas práticas sem admissão de colisão com a absoluta hegemonia e caução do PCUS. Foi isso que Cunhal fez, moldando o PCP entre a realidade percebida portuguesa e os mandamentos estalinistas quanto ao funcionamento partidário exemplar. Nada acrescentou ou inovou relativamente à cristalização do marxismo-leninismo. Nem o podia fazer. Se Cunhal estava inibido, por natureza partidária, de ser um pensador político, era um intelectual que pensava e pensava bem, além de ser um revolucionário experimentado e multifacetado. Dedicou-se, pois, àquilo que a prática comunista internacional permitia aos seus quadros dirigentes nacionais -  a reformulação das tácticas, a vigilância ideológica e o aperfeiçoamento dos aparelhos. Esse é o legado da sua obra “teórica”.

 

Enquadrado no actual culto a Cunhal, as Edições Avante iniciaram a publicação das suas “obras completas” (quase) e de que foi editado o primeiro tomo. Mas obviamente que, além do seu valor em termos de posse fetichista para os militantes idólatras, a maioria dos militantes do PCP comprará os livros “do Álvaro” mas poucos se darão ao esforço de os ler. Pelo fraco nível cultural e diminutos hábitos de leitura e reflexão que caracteriza a maioria dos militantes do PCP e pela necessidade de, atendendo nomeadamente á diferença entre épocas, ser necessário descriptar politicamente muitos dos seus escritos. Prova de que assim é e como tal é entendido pela direcção do PCP, foi a necessidade de as mesmas Edições Avante terem agora lançado uma espécie de “gramática de Cunhal” (*) em que vários dos seus dirigentes explicam, sucinta e de modo acessível, simplificando o mestre, os principais significados do que Cunhal quis dizer quando escreveu o que escreveu, numa espécie de retalhos de resenhas para semi-analfabetos do marxismo-leninismo lusitano pensado por Cunhal. Como é normal, os vulgarizadores ficam aquém dos mestres inspiradores. Aqui, confirma-se.

 

(*) 5 Obras de Álvaro Cunhal”, vários, Edições Avante

Publicado por João Tunes às 17:53
Link do post | Comentar

A INFALIBILIDADE DO CC

001kkkgk

 

O que um CC tem de melhor é que nunca se engana. Muito menos comete erros. Se a realidade não concorda com o CC, é a realidade que não atina. Porque seria uma desgraça, um desnorte político, a escuridão sobre as vanguardas e as massas orientadas, se o CC se enganasse.

 

Como se comprova com o balanço agora feito pelo CC do PCP sobre a greve geral de 30 de Maio, não foi o CC que se enganou ao convocá-la, substituindo as condições objectivas e subjectivas pela vontade. Foi a greve que não esteve à altura do CC.

Publicado por João Tunes às 12:38
Link do post | Comentar

COMPROMISSO SEMESTRAL COM SÓCRATES

001kht49

 

Naturalmente que teria mais graça se fosse linguisticamente mais abrangente. Umas palavras de húngaro, polaco, grego, búlgaro, sueco e lituano dariam outro sainete. Mas, mesmo assim, em linguajar europeu sucinto, está uma delícia esta declaração de contenção contestatária com prazo de validade para todo o segundo semestre deste ano de 2007:

 

Nosotros, qui, nous avons un altisimo sentido di stato. So we'll stop toutes les considerations concerning le señorito de S.Bento during la europeen presidence. Ademas we don't think that he's un hijo de puta.

 

Claro que, nós por cá, assinamos e mandamos publicar. Como não é para cumprir, como o “señorito” faz com as suas promessas, não estamos aqui para outra coisa. Para assinar.

Publicado por João Tunes às 12:04
Link do post | Comentar

NA ORDEM!

001kg5gz

 

Vital Moreira apelando aos ímpetos punitivos de Sócrates:

 

Depois das intoleráveis considerações de Berardo sobre Mega Ferreira, penso que o Governo deveria pôr o senhor na ordem. Sob pena de deixar humilhar impunemente um seu delegado.

 

Quanto a modalidades de castigo, talvez: 1) processo disciplinar, com suspensão e fim de destacamento da colecção (à moda do professor Charrua); 2) processo-crime por injúrias (à moda do blogger Balbino).

Publicado por João Tunes às 11:36
Link do post | Comentar
liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO