Sábado, 22 de Setembro de 2012

Regresso a Belém

 

 

Ontem, sexta-feira,voltei a plantar-me numa manifestação frente ao Palácio de Belém passados que foram 37 (trinta e sete) anos desde a única vez anterior em que me metera num cometimento igual. Durante a passagem do interregno entre estas duas manifestações naquele local (uma duração bastante maior que a idade de grande parte dos manifestantes de ontem), houve tempo suficiente para uma revolução murchar (em parte por culpa dos jardineiros inaptos nas podas e apodrecendo raízes por excesso de rega) e a assistirmos e a sofrermos a mais medonha ofensiva reaccionária contra os trabalhadores e o povo ganhar embalagem de condução incompetente e em velocidade louca. Resumidamente, isto diz muito ou quase tudo sobre a curva política desgraçada que as últimas décadas nos fez cair em cima. Mas a diferença fica melhor vincada se lembrar que a manifestação de 1975 culminou com uma ida ao varandim do palácio que dá para a praça de todo o Conselho da Revolução e com um discurso do Presidente da República em pessoa (Costa Gomes, então General) resumindo para a multidão (para o povo) o que aquele Conselho tratara e concluíra, enquanto desta vez os conselheiros limitaram-se a sair de Belém em alta velocidade e ocultos em potentes viaturas, enquanto Sua Excelência o presidencial Cavaco devia estar a recolher-se aos aposentos privados para disputa de recato com a sua esposa, ao mesmo tempo que um funcionário de nível hierárquico deslavado lia, aos jornalistas, um comunicado protocolar.  Nada disto surpreende, nem sequer a diferença sublinhada que chega a fazer duvidar, numa leitura apressada, que se trate do mesmo país em que se deram as duas manifestações. Curado assim, por vício de uso e abuso de banhos com baldes de água fria, da capacidade de me surpreender com os trambolhões da vida política e dos seus desatinos, resta-me supor vir a saber, em altura própria, como se vão passar as coisas na próxima vez em que triplicar o meu uso do direito a manifestar-me frente à casa do poder presidencial. A ver vamos. Mas que não demore outro hiato de 37 anos para ainda me apanharem cá como testemunha e manifestante contumaz.

Publicado por João Tunes às 23:31
Link do post | Comentar
8 comentários:
De Hélder Sousa a 23 de Setembro de 2012 às 00:14
Caro João Tunes, deixa lá, não foste o único a quem isso sucedeu. Para mim fez também muito tempo que não me incorporei em manifestações mas desta vez 'teve que ser'. Uma coisa me preocupa: houve um período da vida em que tinha a 'certeza' de que as coisas iriam caminhar no rumo certo mas agora ganhei raiva, desprezo e principalmente ódio a este 'gang'. Ódio de morte e não gosto de me sentir assim.
De João Tunes a 23 de Setembro de 2012 às 00:59
Esclareço: o período que referi do meu interregno "manifestante" de 37 anos refere-se exclusivamente a um mesmo local (Palácio de Belém).
Saudação cordial, caro Helder.
De Jorge Conceição a 23 de Setembro de 2012 às 16:31
Caro João,

A concentração de há 37 anos (21 de Setembro de 1975) foi a dos Deficientes da Forças Armadas que deu origem a um semana inteira de acontecimentos por eles criados (e que recordei ontem no FB). Pergunto, para refrescar a minha memória, trata-se da mesma concentração, ou foi outra?
De João Tunes a 23 de Setembro de 2012 às 22:46
Caro Jorge,

Tratou-se de uma outra. Julgo que teve a ver com a formação do V Governo Provisório.
De Joana Lopes a 6 de Outubro de 2012 às 01:02
Caríssimos, foi nesta que eu estive:
20 de Novembro de 1975 – Manifestação em Belém, durante a tarde e a noite, contra o VI Governo Provisório, exigindo a formação de um governo «verdadeiramente revolucionário», convocada pelo Secretariado Provisório das Comissões de Trabalhadores da Cintura Industrial de Lisboa e apoiada pela Intersindical Nacional, PCP e FUR. Durante a alocução que dirige aos manifestantes, o general Costa Gomes alerta contra os perigos duma guerra civil. O capitão Cabral e Silva lê o “Manifesto de Oficiais Revolucionários”.

De João Tunes a 6 de Outubro de 2012 às 16:18
Exactamente, Joana. Foi nessa mesmo. Obrigado pelo apoio da tua prodigiosa memória.
De Daniel Cabaço a 26 de Setembro de 2012 às 20:35
Caro João Tunes, Por motivos de saúde não compareci a essa manifestação mas estive na outra. Como eu o compreendo e sinto do mesmo modo que o senhor. A revolta que vai dentro de mim quando analiso este advento reaccionário não encontra palavras que o possam expressar. Quando aconteceu o 25 de Abril, entendi que a liberdade jamais seria posta em causa. Enganei-me, lamentavelmente. Devo dizer que, salvaguardando outros aspectos que, peço entenda, quase estamos a deixar de poder dizer e escrever o que nos vai na alma. A atitude que muito bem descreve da saída da "nata da nata" da nossa sociedade do Palácio de Belém, com absoluto desprezo pelo povo que lhes paga, é bem a imagem de um governo sem nível e sem vergonha. Os meus cumprimentos.
De João Tunes a 27 de Setembro de 2012 às 21:49

Comentar post

liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO