Quarta-feira, 24 de Março de 2010

O problema dos corpos falarem

 

Se o Papa ouvisse as minhas recomendações dir-lhe-ia para, na próxima visita a Portugal, manter o programa das missas e desfiles populares e interclassistas em Lisboa e no Porto, mas que evitasse ir a Fátima. Este conselho pode parecer um disparate porque muitos entenderão, sobretudo os bispos, os cardeais e o Vaticano, que é a ida a Fátima que justifica uma viagem papal (houve um, Paulo VI, que se serviu do aeroporto de Monte Real para não passar por Lisboa, para evitar confundir-se com um regime metido em guerras coloniais). Mas, sejamos realistas, o contexto deve determinar as circunstâncias criadas. Circulando em banhos de multidão em Lisboa e Porto (um papa é um Papa), Bento XVI cumpre o essencial dos interesses depositados no convite que lhe fizeram para vir a Portugal – fazer a contraposição católica ao centenário da implantação da República, lembrando quanto a Igreja "perdeu" com essa mudança de regime; dar uma mãozinha ao arranque da campanha do mui católico Cavaco para a sua reeleição presidencial. Tratando-se de ajudas dentro de confrarias de interesses discutíveis mas legítimos, nada haverá a opor. Mas Bento XVI faz mal em ir a Fátima num momento em que estão particularmente expostas as misérias sexuais do clero católico (e dessa missa infernal, ainda não se saberá um milésimo). Indo direito e celebrante a um dos principais núcleos do culto mariano, Ratzinger indica, claro que a contragosto, um dos grandes mitos alimentados em que assenta a desgraça sexual na Igreja, porventura determinante para a contumácia das sotainas em pecarem, agredirem e cometerem crimes de abuso sobre os elos mais fracos dos rebanhos – a dessexualização como caminho de virtude, a negação do corpo e do prazer, a remissão da mulher (mesmo quando mãe) para a redoma da intocabilidade da virgindade, por via da ideia paranóica da amputação imaginada da vagina como condição de higiene espiritual (e muitas das parafilias dos padres católicos alimentar-se-ão do incutido mal estar sexual masculino relativamente à vagina). Ao dessexualizarem a mulher no imaginário da sua moral propagada, os curas católicos julgaram ter descoberto o escudo sábio para que a sua comunidade de machos celibatários e solitários os abrigassem das tentações e do prazer, partilhando uma prática de recalque com sucesso. Só que os corpos existem e falam (e que maravilhosa pode ser a fala dos corpos). E se não falam bem, falam mal. A exposição continuada e em perpétua repetição das misérias e crimes sexuais cometidos por pastores da Igreja Católica, incapaz de admitir para os seus membros uma vida afectiva e sexual comum e partilharem o sacerdócio com a parte feminina (mais de metade dos crentes), revela que o que tem ocorrido, numa dimensão aterradora, é a inclinação para o pecado, com ou sem abuso, a transgressão encoberta e possibilitada pela situação de poder (muitas vezes, indo além do espiritual) e camuflada pelo verniz insuspeito de ser depósito, simultaneamente humano e sobrenatural, de santidade e de virtude. E, sabe-se, a auto-castração sexual, por via da luta contra o próprio corpo, gera tensões, agressividades e descontrolo face ao social e ao normativo que, se não são causa linear e directa de desvios comportamentais e taras sexuais, alimentam, quando existem, o desejo de consumar as parafilias, o primeiro passo para o abismo do crime por abuso hediondo sobre os mais fracos e indefesos - as crianças e, entre estas, escolhendo-se as mais desprotegidas (as orfãs, as deficientes, as enclausuradas em instituições religiosas). Ao ir a Fátima, eu sei que vai por nada ligar aos meus conselhos, o Papa vai esticar o dedo, apontando um dos núcleos ideológicos da miséria sexual da Igreja Católica. Pensando bem, em descarga de consciência, vou mandar-lhe um mail.

Publicado por João Tunes às 13:05
Link do post | Comentar
6 comentários:
De Ana Paula Fitas a 24 de Março de 2010 às 15:25
Sim, claro :)
... vou fazer link :)
Um grande abraço.
De João Tunes a 24 de Março de 2010 às 21:49
Caríssima Ana Paula,
Generosa como é, se imaginasse a alegria e a vaidade que me enchem cada vez que gosta de um post meu e o "linka", dando-lhe dignidade de destaque e difusão além do meu pobre círculo de leitores que, em média, não passam dos 378/dia, fazia-o para todos os que escrevo.
Não se podendo ter nem querer tudo, agradeço a parte com que, volta e meia, me brinda.

Grande abraço.
De Ana Paula Fitas a 26 de Março de 2010 às 10:07
Palavras tão generosas dificultam a resposta porque já se não trata de palavras mas, isso sim, de uma arte literária do modo de dizer... resta-me por isso, meu amigo, agradecer-lhe e confessar que, regra geral, linkaria tudo o que escreve ou selecciona para publicar :))
Um grande abraço, feliz :)
De João Tunes a 26 de Março de 2010 às 13:39
De mdsol a 24 de Março de 2010 às 18:16
: ))
De João Tunes a 24 de Março de 2010 às 21:50

Comentar post

liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO