Domingo, 26 de Abril de 2009

24/25

 

 

Desafiado a contar o meu “24 de Abril” pela Sofia Loureiro dos Santos, satisfazendo também a curiosidade da Cristina Vieira, esse dueto de simpatias, aqui fica a síntese de memória que a distância ainda me permite ser capaz de fazer:
 
Em 24 de Abril de 1974, a ditadura preparava-se para estrangular o cineclubismo, movimento em que participava como dirigente do ABC. Na noite de 24 para 25 de Abril, quase não preguei olho. Não por causa da PIDE a apertar o cerco sufocante aos cine-clubes. E nada sabia das movimentações dos militares. A vigília tinha outro motivo - a minha filha Catarina, então com três anos, com uma amigladite, desafiava a escala do termómetro com um febrão consistente. Quando um amigo e meu vizinho me tocou à porta a dar-me a novidade e dizendo-me para ligar o rádio, seriam umas cinco da madrugada, estava acordado embora zonzo de uma noite quase não dormida. Depois, foi a escuta, partilhada de sobrolho carregado, do que a telefonia dizia e cantava, intercalada com os banhos de água tépida para refrescar a Catarina. O meu amigo e vizinho palpitava que era o Kaulza que tinha metido a tropa na rua. Eu inclinava-me por Spínola. Em sintonia, achávamos que estávamos tramados. Quando a manhã rompeu, a Catarina melhorou repentinamente pois o antibiótico começava a evidenciar o seu efeito. Podia, então, tirar as dúvidas, saber. E havia ruas para encher. Enquanto os cine-clubes iniciavam a marcha da ausência de utilidade rumo à inacção que a PIDE tentara e não tivera tempo para conseguir.

 

Publicado por João Tunes às 00:21
Link do post | Comentar
7 comentários:
De ana cristina leonardo a 26 de Abril de 2009 às 12:41
o raio do kaulza lixou o 25 de abril a muita gente
De Sofia Loureiro dos Santos a 26 de Abril de 2009 às 14:13
Obrigada, João Tunes. Esquecemo-nos que a vida é a de todos os dias, mesmo que alguns segundos de decisões façam mudar a História.
De João Tunes a 26 de Abril de 2009 às 18:57
É como diz, Sofia.
De João Tunes a 26 de Abril de 2009 às 18:57
Foi um susto de minutos, ACL...
De Rui Carlos a 26 de Abril de 2009 às 22:59
Hoje já é o dia 256 de Abril mas, como só hoje tive conhecimento da curiosa iniciativa, não resisto a compartilhar as vivências desse tempo.
O dia 24 de Abril de 1974, realmente, foi um dia rotineiro, igual a tantos outros que a vida do serviço militar obrigatório me tinha já proporcionado. Estive no "meu" quartel, saltitando entre a secretaria da Bataria de Instrução e a área de instrução, a sala dos oficiais onde se conversava muito, a "messe" e as aulas. Sonhava-se nos intervalos, com outros milicianos de igual sorte e homens do QP, com o dia de amanhã que havia de se seguir ao 16 de Março (ainda tão perto no calendário).
Depois, no dia 24 de Abril, como não estava de serviço, seguiria para casa, para os outros meus, para a "verdadeira" e única sociedade civil, após a conclusão do dia na militar.
Este foi o meu 24 de Abril.
Simples, verdade?
De resto igual, seguramente, ao de tantos outros soldados, cabos, furriéis, aspirantes e alferes milicianos de quem mais não se ouviu falar, tivessem ou não feito algo no dia seguinte.
Certo?
Rui Carlos
De João Tunes a 26 de Abril de 2009 às 23:33
Obrigado pelo seu testemunho.
De cristina a 27 de Abril de 2009 às 00:03
Obrigada João. Tinha que ser diferente !! a febre estava na rua mas o termómetro subiu foi lá em casa :)



um beijinho

Comentar post

liuxiaobo.jpg

j.tunes@sapo.pt


. 4 seguidores

João Tunes

Pesquisar neste blog

Maio 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Nas cavernas da arqueolog...

O eterno Rossellini.

Um esforço desamparado

Pelas entranhas pútridas ...

O hino

Sartre & Beauvoir, Beauvo...

Os últimos anos de Sartre...

Muito talento em obra pós...

Feminismo e livros

Viajando pela agonia do c...

Arquivos

Maio 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Junho 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Links:

blogs SAPO